segunda-feira, 27 de agosto de 2012

INCOMODAMENTE SIMPLES



E eis que certo homem,
[que poderia ser eu, você, ou qualquer um que se diz cristão]
intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe:

- Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

Então, Jesus lhe perguntou: "Que está escrito na Lei? Como interpretas?" A isto ele respondeu:

- Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma,
de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Então, Jesus lhe disse: "Respondeste corretamente; faze isto e viverás."

Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: "Quem é o meu próximo?"

Jesus prosseguiu, dizendo:
Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto.
Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.
Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.
Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar. 
"Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores?" Respondeu-lhe o intérprete da Lei: "O que usou de misericórdia para com ele." Então, lhe disse:

- Vai e procede tu de igual modo.

(Evangelho segundo Lucas 10:25-37 - ênfase minha)

3 comentários:

Alan Capriles disse...

O ensinamento de Jesus
é tão incomodamente simples
que seus opositores o crucificaram
e seus seguidores o complicaram.

Espero que mais alguém esteja percebendo isso...

Marco Túlio disse...

Como você bem expôs aqui em seu blog, o ensinamento de Jesus é muito simples. É uma pena que muitos teimam em deturpá-lo, ou praticam da forma errada. Acredito que Jesus introduziu o sacerdote e o levita na parábola para reprovar uma religião falsa, sem coração, destituída de compaixão, formal e organizada, para revelar no bom samaritano o verdadeiro espírito da religião em sua essência, que nada mais é do que a prática do amor. Ele escolheu o filho de Samaria, para fortalecer a sua repreensão ao sacerdote e ao levita que haviam falhado em sua sublime missão, da mesma forma que muitas Igrejas, nos dias atuais, se esquecem de seu dever primário, quando a fortuna, o conforto, a hipocrisia e o orgulho minam as forças de sua compaixão.

Regina Farias disse...

Então, Alan!

É o tal espírito pagão...

Simplicidade requer sair do eu apavonado. Mas como isso é difícil... Então segue-se usando cartilhas complicadas cada vez mais cheias de regras e, consequentemente, mais distante do propósito de Deus e da necessidade do outro.

E assim caminha a humanidade: amando a Deus com METADE do coração, METADE da alma, METADE das forças e METADE do entendimento.

Deus abençoe este blog!