terça-feira, 14 de setembro de 2010

DEUS É FIEL A QUEM?

Por Alan Capriles

Tenho percebido que é cada vez maior o número de carros com o adesivo “DEUS É FIEL” grudado no para-brisa traseiro. Na cidade onde moro são tantos, que parecem até saídos de fábrica com este adesivo. Nada contra. Cada um cola o que quiser em seu carro.

A questão é outra: Deus é fiel, mas a quem?

Sem este complemento, a frase pode ser mal interpretada. E, uma vez que tais adesivos geralmente são colocados em carros novos, é inevitável imaginar que o dono do veículo está querendo dizer o seguinte:

“Deus é fiel a mim”

O problema é que Deus não é fiel ao homem. Enfatizo: DEUS NÃO É FIEL AO HOMEM. Deus é fiel à sua Palavra. Ele não tem compromisso com o homem. O compromisso do Senhor é com a Palavra dele. A Bíblia toda está repleta de sentenças assim: “se você fizer isto, acontecerá aquilo”. Não podemos esquecer que as promessas de Deus são condicionais. Por exemplo, o Senhor disse:

“Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Mateus 23:12)

Uma pessoa que se exalta, declarando que Deus é fiel a ela, pode estar correndo um sério risco, como está escrito:

“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.” (Provérbios 16:18)

Será que existe soberba maior do que alguém achar que Deus é fiel a ele? Seria Deus o seu escravo? Pois a idéia que está se passando com estes adesivos de “Deus é Fiel” é que Deus foi fiel em dar o que pediram, ou mereceram. Se isto não é altivez do espírito, então não sei mais o que poderia ser...

Tive a confirmação disso há poucos dias, quando li o seguinte adesivo no pára-brisa de um carro da marca Doblò:

“Mereci, Deus doblo”

Será que merecemos alguma coisa? O que Jesus nos ensinou? Tenho a impressão de que muitos crentes nunca leram os evangelhos, ou sequer meditaram no sermão da montanha.

Se o que temos é por merecimento, o que vem a ser a graça de Deus?

A raiz deste equívoco, em parte, talvez esteja nos louvores que entoamos. Em muitas igrejas não se faz uma análise teológica dos novos louvores que aparecem. Bastou fazer sucesso na rádio para ser cantado na igreja. Um destes louvores, que cabe como exemplo perfeito para este artigo, é o famoso “Fiel a mim” da cantora Eyshila. Por mais que o louvor seja lindo (e é mesmo) não justifica terminar o refrão repetindo tamanha heresia. E milhares estão repetindo isto, culto após culto:

“A vitória vem, mesmo que pareça que é o fim
Pois Tu és fiel, Senhor, fiel a mim”

Por que não dizer o contrário? Isto sim seria bíblico e mais louvável:

“Mesmo que a vitória não venha e seja o fim
Permanecerei fiel, Senhor, fiel a Ti.”

Ah, claro, esqueci. Neste caso, a música não faria sucesso. Afinal de contas, o povo não está interessado em ser fiel a Deus, mas em ter vitória em seus alvos materialistas.

Mas, apesar de tudo, e apesar do homem ser infiel, Deus permanece fiel:

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9)

Deus é fiel à sua Palavra: somos justificados por meio de seu Filho, Jesus Cristo. Que alívio! E de nada mais precisamos, senão de sermos também fiéis a Ele, mediante tão grande prova de amor.

Por Alan Capriles

6 comentários:

disse...

Alan parece até que combinamos, pois seu texto parece um pouco com o meu, depois de uma passada lá no meu blog e leia. rsrs
Muito interessante seu texto, isso acontece porque estão sendo ensinados na igreja este pensamento, que Deus é fiel a pessoa e não porque vela pela sua palavra. É o Evangelho da prosperidade. Parabéns pelo texto. Muito bom. Paz!

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá! Pr. Alan, Graça e Paz...

Parabéns pela postagem...
"Deus é fiel", parece até que alguém está querendo fazer inveja, em alguém, porque se tratando de um adesivo em um carro novo, não vejo outra intenção; alguém está dizendo, eu tenho um carro novo, e você não tem! Por que se tratando de fidelidade de Deus; Deus só é fiel a sua palavra e com quem é fiel com Ele.
Disse o apostolo Paulo: Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo. (2Tm-2:11-13)
Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus. (Mt-10:32,33).
Eu creio que confessar Jesus diante dos homens, não significa exatamente, colar um adesivo em um bem material, que certamente Deus tem abençoado a muitos, mas nem todos o tem glorificado diante dos homens.
Abraços na família...
Deus te abençoe...

Alan Capriles disse...

É verdade, Rô! Seu texto também é muito bom e necessário. Estamos fazendo a nossa parte!

Amado presbítero Fábio, agradeço pela participação. Concordo plenamente contigo: "Deus tem abençoado a muitos", o que não significa que Deus é fiel ao homem. E quanto às pessoas ímpias que tem carrões importados? Não me espantaria de encontrar os mesmos adesivos nos carros deles.
Um forte abraço e lembranças a família!

Daniel disse...

Parabéns!
Acho que cada vez mais as pessoas esquecem quem é o Deus!
Quando vejo que Daniel, mesmo depois de tido tantas provas de Deus que ele era muito amado, abençoado, protegido e utilizado por Deus, implorava perdão, se humilhava e jejuava a Deus, vejo um exemplo de alguém que nunca se exaltava e reconhecia claramente quem era o Deus!
Como disse Jesus, por Paulo: "A minha graça te basta!";
E Paulo: "Quando estou fraco, então estou forte!";
Algumas pessoas buscam a Deus para ter o que querem. Todos nós temos necessidades e acabamos pedindo a Deus. Mas temos que estar dispostos a um NÃO!
Paz no Senhor!

Wendel Bernardes - Cinema Com Graça disse...

Se não me engano já lí esse texto, mas é sempre bom relembrar coisas boas.

A síndrome Deus é meu servo/escravo está cada vez mais em voga, por conta da crescente loucura pregada na maioria (infelizmente) dos púlpitos nacionais e ao redor do mundo.
Me sinto merecedor da Graça, da bênção, da morte vicária, da casa própria, do caro zero....
Sentindo-me assim; quero demonstrar que sou maior, melhor, menina dos olhos Dele, etc...

Cada vez tenho mais certeza que o segmento citado representa muito bemseus fundadores, e cada vez manos seu patrono....
Triste!

Zilton Alencar disse...

Desde o surgimento do citado hino, sempre procuro ensinar na Igreja esta fidelidade de Deus À SUA PALAVRA, e não a nós. Seu texto veio só me lembrar que estou no caminho certo! Obrigado, Pr. Alan!