sexta-feira, 4 de março de 2011

O QUE NÃO É O EVANGELHO

Por Alan Capriles

“Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” - esta foi a ordem deixada pelo Senhor Jesus no momento de sua partida. Desde então, muitos discípulos de Cristo tem saído pelo mundo afora e falado a toda criatura. Mas será que todos estão, de fato, pregando corretamente o evangelho?

Não basta ir e falar qualquer coisa em nome de Jesus - é preciso dizer a mensagem correta. Falhar nesse ponto é mais do que prestar um desserviço ao reino de Deus - é trazer um prejuízo de conseqüências eternas, tanto para o mensageiro, quanto para os que recebem a mensagem.

Esse é um assunto tão grave, que Paulo, em sua carta aos Gálatas, considera anátema (amaldiçoado) aquele que perverter a mensagem do evangelho (Gl 1:6-9). Logo em seguida, o apóstolo questiona: “Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo.” Com isso, subentende-se que alguns estavam pregando um evangelho agradável aos homens, ou centrado no próprio homem e não em Cristo.

Apesar de evangelho significar “boas novas”, ou “alegres notícias”, isso não quer dizer que pregar o evangelho seja alegrar os pecadores. A finalidade do evangelho não é, de forma alguma, massagear o ego das pessoas. Antes, pelo contrário, a verdadeira mensagem do evangelho faz oposição ao sistema deste mundo e “acaba com a festa” daqueles que vivem como se Deus não existisse.

No entanto, muitos pregadores da atualidade pregam justamente aquilo que as pessoas querem ouvir, a fim de agradá-las, e não o que precisam ouvir para salvá-las. A triste realidade é que Cristo tem sido anunciado mais como a “solução” de problemas do que como o Salvador de nossas vidas. Com isso, reduzem nosso amado Jesus a um “garoto propaganda” e o evangelho a um produto de mercado, que serve para mil e uma utilidades.

“E esta é a promessa que ele mesmo nos fez, a vida eterna. Isto que vos acabo de escrever é acerca dos que vos procuram enganar.” (1 João 2:25-26)

Promessas de saúde, riqueza, fama e poder tem sido anunciadas como se isso fosse o evangelho. “Aceite Jesus e você terá direito a essas bênçãos” - esse é o falso evangelho que tem sido anunciado para se atrair um número cada vez maior de pessoas egoístas, materialistas e interesseiras. Como não faltam pessoas assim no mundo, as igrejas que prometem essas coisas enchem mais rapidamente, atraindo um público que não está nem um pouco disposto a renúncias, mas muito interessado em conquistas.

E é justamente a pregação desse falso evangelho, que não converte vidas, a razão pela qual a igreja não tem mais incomodado o mundo. Exemplo disso é o número cada vez maior de cantores evangélicos convidados para cantar em programas mundanos, ou o fato de cruzadas evangelísticas ganharem cobertura em canais de TV que anteriormente perseguiam os cristãos. E a maioria dos crentes está tão cega que considera esse aplauso do mundo uma conquista, quando na verdade é o sintoma de que algo não vai nada bem com a igreja.

“Ai de vós, quando todos vos louvarem! Porque assim procederam seus pais com os falsos profetas.” (Lucas 6:26)

Portanto, o verdadeiro evangelho não trás alegria para o perdido e nem recebe os aplausos do mundo, mas trás o perdido para a verdadeira alegria e o liberta das paixões desse mundo.

O falso evangelho pode até alegrar as pessoas por um tempo, com suas expectativas temporais, mas não lhes concede a verdadeira  e eterna felicidade, que está em desfrutarmos da plena comunhão com Deus por meio de Jesus Cristo, no qual há verdadeira e eterna vida.

Mas, se o próprio Deus é o bem maior do evangelho, o que é o evangelho? Que mensagem devemos pregar? Minha tentativa de responder biblicamente a essa pergunta encontra-se no próximo artigo, intitulado “O que é o evangelho”.

Alan Capriles

9 comentários:

Diego Lopes disse...

...Antes, pelo contrário, a verdadeira mensagem do evangelho faz oposição ao sistema deste mundo e “acaba com a festa” daqueles que vivem como se Deus não existisse...

Infelizmente, a cada dia que passa, vejo o Igreja se escondendo atras das mentiras do mundo, com medo de mostrar a verdadeira face de Cristo... Hoje, as pessoas sao convidadas a ir a um culto para que seus problemas sejam solucionados, ou por outro interesse particular... Vivo falando disso em meu blog... Vivo pra ter fe que um dia isso vai acabar... Ainda que nao acabe... Que eu nao influencie o mundo inteiro, mas que eu consiga atingir ao menos uma pessoa com a Verdade que me libertou, isso sim!

Estou esperando o proximo post: o que e evangelho... Eu vou deixar sim meu comentario sobre o assunto!

Ate mais, Alan!

Alan Capriles disse...

Amado Diego

Com certeza suas publicações estão despertando pessoas para a Verdade que liberta. Continuemos firmes e unidos em Cristo pela restauração do verdadeiro evangelho da graça.

Um forte abraço, amigo, na paz de Cristo!

Pr. J. Fabio Scofield disse...

Olá! Meu amado Irmão e Amigo Pastor, Graça e Paz...

Este tema é o centro das minhas preocupações, desde quando eu me converti, pois como o senhor mesmo sabe, e presenciou, foi naquele período das tais batalhas espírituais e mover do Espírito, onde, eu, até aquele momento, não havia participado de nenhuma culto evangelico,mas,grande foi a minha surpresa e maior as minhas duvidas, quando eu comparava o que eu ouvia do púpito com o que eu lia na minha Bíblia, e maior surpresa, foi, quando eu questionei o meu pastor, a respeito do que ele pregava, ele me respondeu, que eu era incrédulo e estava blasfemando contra o Espírito Santo,mais eu insistia com ele, que não era eu que estava errado, mais, ele em relação a minha Bíblia, ai é que ficou pio, ele me respondeu, você precisa comprar uma Bíblia melhor, pois com esta bíblia Almeida de estudo, você não ira aprender muito, melhor é você comprar uma Bíblia Thompson de estudo, ai sim, você terá condições de entender o que eu falo no púlpito.
Por este e outros motivos, eu sempre tive certeza que o evangelho é o poder de Deus para salvar todo aquele que crer, porém, nem tudo que se prega em nome de Deus é o evangelho de Cristo.
Nisto o amado pastor está coberto de razão, precisamos combater estes falsificadores da palavra de Deus.(2Co-2:14-17).
Deus te abençoe...

Alan Capriles disse...

Querido pr Fábio

Você, certamente, é um dos poucos pastores em São Gonçalo que combate contra os falsificadores da palavra de Deus. Mas já é um alívio saber que não estou sozinho por aqui neste combate.

Um forte abraço, amigo, na paz de Cristo.

disse...

Evangelho da barganha!

Alan Capriles disse...

A paz, Rô!

Exatamente: "evangelho de barganha", que atrai "crentes" que gostam de barganhar com Deus.

Minha esperança com esses textos é que os críticos do falso evangelho saiam da acomodação para a ação. É hora de se levantarem dos assentos acolchoados de suas igrejas chiques e tenham uma séria conversa com seu pastor.

Deus lhe abençoe!

René disse...

Alan,

Pelo jeito, isto já acontece há cerca de dois mil anos: "Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles" (2 Pedro 3:16). Por que deturpavam? Por interesse próprio, certamente! Daí evoluiu para uma jogada psicológica que arrebanhasse um maior número de pessoas! Mas continua sendo por interesse próprio daqueles que deturpam o verdadeiro Evangelho!

Abração e continue na Paz!

Alan Capriles disse...

É verdade, René!

Com certeza isso já ocorria desde o tempo dos apóstolos. Há outro versículo que também aponta para isso, escrito por Paulo:

“Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus.” (2 Coríntios 2:17 RA)

Paulo fala em "tantos outros" o que nos dá certeza de que haviam muitos naquela época que já mercadejavam o evangelho. Quanto mais agora...

Graça e paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

O que dizer meu amigo? Maravilha, sal e luz! Abração, na graça, na paz e no Amor do Eterno.