sexta-feira, 6 de março de 2015

FACEBOOKCÍDIO

Por Alan Capriles

Estou morto. Levei quase um mês para comprovar isso, mas agora não tenho mais dúvidas: morri mesmo! Ao menos para aqueles contatos do Facebook que tanto me pediram para que eu não cancelasse minha conta, dizendo-me quanta falta eu lhes faria...

Na verdade, essa impressão funesta, que hoje é uma certeza, começou desde quando comuniquei que cancelaria meu perfil no Facebook. O comunicado ocorreu cerca de duas semanas antes de fazê-lo. Eu precisava desse tempo para divulgar aos contatos o meu email e alguns endereços que mantenho na internet. Mas isso também deu margem para que alguns comentassem sobre a minha decisão – não foram muitos, creio que apenas dois por cento dos 791 contatos que eu mantinha. Dentre esses poucos, houve cerca de meia dúzia que insistiu bastante para que eu mudasse de ideia. Mas o que achei estranho (e um pouco assustador) foi o modo como eles tratavam do assunto, dando a impressão de que eu fosse cometer um suicídio. Parecia que eu estava pra morrer de verdade! Um deles escreveu que já se despedira de mim, revendo algumas fotos dos meus álbuns. Detalhe: ele mora no bairro vizinho ao meu. Outro fez um comentário que se parecia com uma carta deixada num túmulo, como se nunca mais pudéssemos nos ver, ou entrar em contato novamente.

Comovido, decidi não ser tão radical. Cancelei meu perfil, mas mantive no Facebook somente uma de minhas páginas, a fim de divulgar meus trabalhos e pensamentos. Apesar de ser muito diferente de um perfil social, uma página também pode ter seguidores e suas publicações podem receber curtidas e comentários. O fato surpreendente é que, mesmo após eu convidar meus quase 800 contatos para curtirem minha página, menos de 200 passaram a segui-la. Ora, isso foi muito revelador: mais de 600 “amigos” parecem não dar a mínima para o que eu escrevo! Sinto que passei a conhecer mais sobre o que é o Facebook na minha saída do que durante o tempo em que nele permaneci.

Mas o melhor vem agora: desses quase 200 que curtiram – e que supostamente passaram a seguir minha nova página – menos de dez pessoas costumam comentar ou curtir minhas postagens. É um grupo seletíssimo! E não pense que estou falando daqueles poucos amigos que insistiram para que eu não cancelasse meu perfil. Acredite se quiser: nenhum dos que imploraram para que eu ficasse até hoje comentou ou curtiu coisa alguma em minha página. É isso mesmo: participação zero! Ao cancelar meu perfil no Facebook eu literalmente morri pra essas pessoas...

Confesso que fiquei triste, mas não por mim. Fiquei triste por haver pessoas que passam a nos enxergar como um ser virtual, que necessita aparecer numa tela para se comprovar vivo. Agora que estou fora desse aquário, vejo claramente que o Facebook é um tipo de Second Life, jogo no qual se assume um avatar, controlado por você, mas que não é você. O problema é que alguns assumem essa segunda vida como se fosse uma vida real, coisa que também não é. A tão condenada inversão de valores chegou a esse ponto, de se pensar que não há vida fora de uma suposta rede virtual. Mas, apesar de morto no Facebook, sinto que estou mais vivo do que nunca. Acredite, por mais incrível que hoje possa parecer: existe vida além da internet.

Alan Capriles


11 comentários:

Cristão Confuso disse...

O Facebook é uma realidade virtual atualmente diferenciada de todas as outras redes sociais.

Tenho meu blog conectado ao Twitter, Face, G+ e meu canal do Youtube. Se você segue as métricas do Face na pagina, perceberá que 1/4 dos seus seguidores é alcançado quando você posta. É uma forma do Face fazer você pagar pela divulgação.

Ah sim! Dos mais de mil "amigos"(anteriores a eleição), menos de 1/5 segue minha page. O público de um não é a do outro, e o acesso do Face (50% efetuado pelo celular) não tem cobrança e é um lugar de acesso frequente. Eu mesmo só descobri seu post - e te sigo há anos - por causa da timeline do G+.

Sim, pastor: não queria falar mas foi um suicídio...rs

Alan Capriles disse...

Mas foi um suicídio consciente, amigo, do qual não me arrependo. Caso não tenha lido minhas várias razões, estão em meu post anterior:

http://alancapriles.blogspot.com.br/2015/02/porque-cancelei-meu-perfil-no-facebook.html

Abraços e obrigado pela participação!

:)

Cristão Confuso disse...

Eu já tinha lido. Acompanhando a saga...rs.

Não palpitei no primeiro post por aguardar o desenrolar da saga.

O uso correto das redes trazem benefícios e isso inclui certa paciência.

Caso queria dar uma olhada na page, recomendo que leia os comentaristas: na maioria dos casos, o show é deles.

Pr. Fábio Scofield disse...

Amado Pr. Alan, Graça e Paz.........

Só para participar...
Aproximadamente, pelos meados de 2009, após um comentário de uma visitante em meu blog, onde ela me questionava se eu era seu parente, pois os nossos sobrenomes eram idênticos (Scofield). Após nos identificarmos, e confirmamos o nos parentesco; resolvemos fazer uma assinatura no Facebook, com a intenção de localizar o maior numero possível de parentes, e convida-los a participar de um grupo no Facebook, com o título de “Grupo grande família Scofield”. Visto que a família Scofield, verdadeiramente é muito numerosa; não só no Brasil, como no exterior, principalmente nos Estados Unidos. Não foi fácil, recebemos muitos nãos, pois alguns tiveram receios das nossas reais intenções. Tivemos visitas temporárias, até de agentes da CIA e do FBI, talvez, preocupados com o nosso grupo. Não perguntaram nada, apenas, participaram por algum tempo e depois saíram sem deixar vestígios. E o que mais nos admirou, e porque não dizer, nos surpreendeu. Foi o grande numero de pessoas que adotaram o sobrenome “Scofield” com motivações artísticas; motivadas pelo ator Inglês Paul Scofield e pelo seriado americano “Prison Break”, do qual, o personagem principal tem o sobrenome “Scofield”. Conseguimos nos relacionar com mais de 500 primos residentes em vários países. A principio foi uma maravilha, reencontrar primos que convivemos na infância depois de 40,50 anos sem vê-los, e sem nenhuma noticia dos seus paradeiros, e conhecer as novas gerações da sua família; é maravilhoso, não tem preço. Porém, o Facebook, como já foi dito: é uma moeda de duas faces. Ia, tudo muito bem, até surgirem os problemas de ordem moral e religiosa. Então, ao em vez de reunirmos a grande família, criamos tantas intrigas e discórdias entre nós; que não foi possível continuarmos com o grupo. Sem alternativa, só me restou cancelar minha assinatura. E, o mais surpreendente: Ninguém me procurou para saber o porque eu cancelei a nossa assinatura, acabando com o grupo. Lamentável.............

Um grande abraço

Anônimo disse...

http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2015/03/26/deixe-o-facebook-se-voce-nao-quiser-ser-espionado-aconselha-uniao-europeia.htm

Carine Morais disse...

Graça e Paz, tmb cancelei minha conta no facebook, e advinha quantos amigos vieram me procurar pra saber como estou? isso mesmo, nenhum! É lamentável saber que fora das redes sociais parece que simplesmente deixamos de existir para as pessoas, eu fico triste por saber que as coisas funcionam dessa forma, mas eu me lembro de que Deus me ama, e do quanto sou importante para ele,e percebo que a falta de atenção das pessoas já não me doem mais, tudo o que me importa é estar bem com o Senhor... Sinto falta do tempo em que a nossa maior tecnologia em comunicação era mandar sms do cel rsrs, Um abraço, A Paz do Senhor!

Mírian Silveira disse...

Querido pastor desde que descobri seu blog e te conheci aqui pelo artigo com o título de "Jesus nunca foi evangélico" eu passei a seguir pelo face, fiquei triste pela sua saída pois o face tem suas futilidades que não são poucas mas tbm é um lugar onde mutas vezes nos relacionamos com pessoas de Deus que vem para nos acrescentar. Contudo, admiro e respeito a sua decisão. Curti sua página, porém não tenho recebido atualização dela, entrei até aqui para ver se achava algo sobre isso e encontrei esse texto. Só quero deixar aqui meu respeito e admiração pelo pastor e te dizer que da minha parte sinto falta das palavras diárias, vou procurar saber como faço para me manter atualizada da sua página. fique na paz!

Anônimo disse...

tudo sendo encaminhado para A NOVA ORDEM MUNDIAL ...

Pr. Fábio Scofield disse...

Olá Pastor Alan, Graça e Paz.....

Passando só para reatar nosso contato, relembrar a nossa amizade e nossos debates através desta pagina...

Estamos aguardando novas postagens....
O seu suposto "suicídio" foi no Facebook e não no Blogspot, certo?

Brincadeirinha......

Fica na Paz, Deus te abençoe........

Anônimo disse...

Gostaria muito se o sr. fizesse um tópico sôbre o 666 , Nova Ordem Mundial , etc...

Alan Capriles disse...

Queridos amigos,

Agradeço pelo incentivo. Quero muito voltar logo a escrever (não faltam assuntos e ideias) mas tenho trabalhado muito ultimamente e quase não sobra tempo pra mais nada. Quando sento diante do computador, como agora, já estou com a mente cansada. Mas farei um esforço e quem sabe eu escreva mesmo algo sobre o 666, Nova Ordem Mundial, Lúcifer - só tem rolado pedido sinistro, rsrs...

Um forte abraço a todos, no amor de Jesus.