sexta-feira, 9 de março de 2012

QUEBRA DA MALDIÇÃO FINANCEIRA

Por Alan Capriles

Parece piada o que vou contar agora, mas aconteceu realmente. E aconteceu comigo! E seria cômico, se não fosse trágico...

Há poucos dias atrás recebi o telefonema de um querido amigo pastor, que me convidava para pregar em sua igreja no dia seguinte. Somente após o meu consentimento foi que ele explicou tratar-se da Campanha da Quebra da Maldição Financeira, na qual eu deveria pregar mostrando princípios bíblicos para os irmãos conquistarem sua casa própria, seu carro zero, entre outras coisas materiais. Imediatamente pensei em voltar atrás e recusar o convite, mas fui contido pelo Espírito Santo, que me conduziu a atendê-lo.

Sendo assim, no dia seguinte eu estava lá, pronto para pregar sobre a quebra da maldição financeira. Após o pastor me chamar ao púlpito, fiz os agradecimentos e anunciei aos queridos irmãos que me ouviam: "Fui informado de que esta é uma campanha para a quebra da maldição financeira. Pois bem, hoje vocês aprenderão a respeito da maior maldição financeira que existe... a avareza." 

Após um breve silêncio, prossegui, com o máximo de amor que consegui ter: "Se alguém veio aqui hoje para buscar a Deus por causa de uma casa própria, ou de um carro zero, ou mesmo de qualquer outro bem deste mundo... meu irmão, se este é o seu caso, você está muito enganado com Jesus e o seu evangelho. Muito enganado! E é isso que espero comprovar nessa mensagem, com a ajuda de Deus e baseado em sua palavra."

Em seguida, pedi aos irmãos que abrissem suas Bíblias no evangelho segundo Lucas. Uma vez que essa pregação não foi gravada, compartilho abaixo o esboço que usei. Ele não é muito técnico, mas garanto que foi rascunhado segundo a direção do Espírito Santo. Cada referência bíblica que aparece nesse esboço foi lida por mim naquela mensagem. Minha esperança é que você também as confira em sua Bíblia:

   Texto base: Lucas 12:13-21

   Introd.
   Ressaltar vers. 15
   A vida “não consiste na abundância dos bens”
   Em outras palavras:
   “A vida não consiste em ter”

   - Se a vida não consiste em ter, consiste em quê?

   A resposta está na parábola contada por Jesus (vv. 16-21)

   Ou seja:
   A vida não consiste em ter
   A vida consiste em ser.

   São dois estilos de vida totalmente opostos entre si:
   “Viver pelo ter” ou “viver pelo ser”

   - Por qual deles você vive?

   Viver pelo ter
   Quem vive focado no “ter”:
   - Fatalmente fará dos bens o seu maior tesouro (Mt 6:19-21)
   - Andará nas trevas (Mt 6:22-23) do egoísmo, da ansiedade, cobiça, inveja...
   - Não será fiel a Deus (Mt 6:24) 
   É como a semente entre os espinhos, que são crentes que não frutificam: Mt 13:22

   Por isso há tantos alertas quanto ao perigo das riquezas:
   1Tm 6:7-11
   Hb 13:5-6
   Lc 12:33-34

   Viver pelo ser
   Quem vive pelo ser, vive para:
   “ser uma nova criatura em Cristo Jesus”

   O nosso tesouro é Cristo!
   Por isso Paulo dizia:
   “para mim o viver é Cristo” (Fp 1:21)
   “vivo não mais eu, mas Cristo” (Gl 2:20)
   “que Cristo seja formado em vós” (Gl 4:19)

   Conclusão
   Seja rico para com Deus!
   Busque a cada dia se parecer mais com Cristo
   Fuja do amor ao dinheiro
   e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão. (1Tm 6:11)

   Características essas que havia em Jesus, que nos ensinou:
   “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (João 15:12)
   Pois nisto consiste a vida...

Amado leitor, o que mais me surpreendeu foi que a igreja não rejeitou a mensagem que preguei. Pelo contrário, a aplaudiu! E digo isso somente para a glória de Deus, pois minha tarefa foi apenas a de expor Sua palavra. Isso me alegra, pois comprova uma tese que tenho: a de que as pessoas (independente da igreja) tem sede da Palavra, e não de ilusões. Por mais dura que seja a verdade, se ela for pregada em amor, os irmãos sairão do culto edificados e agradecidos, como os vi sair naquela noite. Aliás, houve até conversão!

Mas algo me entristeceu bastante. Foi quando o pastor, esse pastor que amo tanto, tentou justificar sua campanha (ou desfazer minha pregação), com a seguinte frase, dita durante a oração final do culto: "Mas, Senhor, quem não sonha com a casa própria? E quem não sonha com o carro zero? Quem, Senhor?"

Tive vontade de levantar a mão e dizer: "Eu, pastor! Eu NÃO SONHO em ter uma casa própria e também NÃO SONHO em ter um carro zero." Mas, de que adiantaria? Se nem a Palavra de Deus bastou para convencê-lo a sonhar em ser como Cristo, não são as minhas palavras, ou o meu exemplo, que o farão mudar de ideia. 

Por isso, prefiro orar. E orar, sobretudo, para que eu mesmo não esqueça de que devo somente ao Espírito Santo a compreensão pura e simples que hoje tenho do evangelho, pois não sou melhor do que ninguém. Alguém deve ter orado muito por mim. E assim como o Senhor me abriu os olhos, há de despertar também os demais pastores, se nos dedicarmos a orar mais por eles.

A Deus seja a glória para sempre. Amém.

12 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

ALELUIA! GLÓRIA A DEUS! Eu pastor! Eu não sonho com nada disso também não! Já somos 2 amigo. Graça e paz.

Alan Capriles disse...

Glória a Deus, Cláudio!

Eu já sabia que você também não sonha com nada disso e essa deve ser uma das razões porque nos identificamos tanto. O nosso tesouro é Cristo!

Um forte abraço, amigo
na graça e paz do Senhor Jesus!

Pr. J. Fabio F. Scofield disse...

Olá Amado Pr. Alan, Graça e Paz!!!

Que maravilha esta experiencia vivida pelo amado irmão,gosto muito destas situações. Quando o homem arquiteta um plano, e Deus na sua infinita misericórdia resolve desfazer tudo para proteger o seu povo e glorificar o se Santo Nome. Quanto ao tema da suposta mensagem, ela é muito comum no meio evangélico Pentecostal, Quebra de maldições, restituição, diabo tira a mão do que é meu; títulos é que não falta, junto com analfabetismo Bíblico e ignorância espiritual e um pouco charlatanismo evangélico (Jr-5:3,31). Na minha igreja sou muito cobrado pela membresia que as vezes ficam enfadadas do pão tradicional(Nm-21:4)- e pedem algo novo; um pouco de "cordonizes"uma campanha de prosperidade e milagres como fazem as outras igrejas, e segundo eles é a causa delas estarem lotadas, "Que eu nisso, concordo plenamente",porém o Senhor não colocou no meu coração uma perspectiva de uma igreja grande ou cheia de gente em busca de milagres ou qualquer outra coisa,que não seja adora-lo, Deus tem colocado no meu coração que eu buscasse a sua presença e ensinasse o seu povo a busca-lo em espírito e em verdade, e nisso eu tenho me esforçado, ainda que pouco compreendido.
Confesso que estou ministrando uma campanha de prosperidade na minha igreja "Irônico né?" pois é,eles pediram, insistiram,e eu acabei sedendo, não tive outro jeito;RsRsRs!!!!!!
Vamos pregar sobre "Prosperidade", e orei ao Senhor e busquei um tema, e creio que o Senhor me deu, pois foi muito forte como ele falou comigo, e o tema é "nove semanas de vida abundante", o texto escolhido como abertura é este, (3João-2,3 - Amado,acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde,assim como prospero é a sua alma...........).Só que o Senhor não me deu este texto como uma profecia de prosperidade como muitos tem aplicado segundo seus intendimentos do texto.Deus me disse que eles, o seu povo precisava conhecer e viver na verdade, só assim eles seriam prospero em tudo, segundo a vontade do Senhor.
Tamanho foi a surpresa e a aparente decepção deles, porque não se trava de atos proféticos, mas, sim,de Nove textos Bíblico que condicionava a cada um de nós a fazer a vontade do Senhor para termos uma vida "abundante" diante Dele, pelo poder e a eficácia da sua palavra.
Pois bem, são Nove semanas: A 1ª)Chave da prosperidade: Salvação seguida de uma genuína Conversão. (textos Bíblicos At-3:17-21 -Jl-2:12-32).
2ª)Chave da prosperidade:Libertação de todas castras malignas através de uma vida de Oração e Jejum (texto-Mc-9:2-29)..................9ª)Chave da prosperidade:Uma vida na plenitude do Espirito Santo (Texto-At-4:23-36) Amém!!!.
Não tem sido fácil pra mim, mas, estou convicto que Deus irá honrar a minha fé e a minha fidelidade ao seu Nome e a sua palavra; e cem verdadeiramente crer e se converter ao Senhor de todo o seu coração, não só receberá abundancia de pão, como também será cheio do seu Santo Espírito.
Perdão pelo desabafo, neste longo comentário!
Fica na Paz do Senhor!!! Lembranças a Família.....

Alan Capriles disse...

Amado pastor Fábio

Agradeço por seu longo e enriquecedor comentário. Enfrento a mesma luta, mas de tanto ensinar a respeito do verdadeiro evangelho, ninguém mais pede para fazermos campanhas disso ou daquilo.

Mas, se me permite, deixarei um conselho. Precisamos tomar cuidado, como pastores, para que não cairmos em três armadilhas que ameaçam qualquer igreja que pregue a verdade. As armadilhas são: o orgulho denominacional, a soberba pessoal e a frieza espiritual. Para evitarmos tal perigo, o remédio é promover que a igreja compreenda sua necessidade de se manter cheia do Espírito Santo. No entanto, fazer isso pela motivação correta: a evangelização, ou seja, o amor pelo próximo.

Se a igreja sente a necessidade de buscar algo (e ela sente mesmo!) que seja por mais do Espírito Santo. Sei do que estou falando porque quase caímos na frieza, no orgulho e na soberba. E o que faltava, se estávamos pregando a verdade? Faltava o fogo do amor em nossos corações. Havia luz, mas não havia calor. É preciso que haja os dois.

Ao lermos o livro de Atos descobrimos o quanto aquela igreja compreendia depender do Espírito Santo para fazê-la sobreviver e crescer. De igual forma, se queremos uma igreja sadia na fé, precisamos, como pastores, buscar em Deus a renovação constante da sua unção, o que se dá por meio da sincera oração.

Muitos confundem o Espírito Santo com manifestações emocionais, mas compete a nós, como pastores, esclarecer que o avivamento que estamos buscando nada tem haver com isso. O que buscamos é que cada irmão esteja ardendo em amor por Deus e pelo próximo.

Portanto, nosso desafio é esse: que a igreja compreenda que o nosso viver é Cristo e não as coisas desse mundo e que somente o Espírito Santo pode operar essa transformação em nossas vidas.

Sendo assim, mantenha-se firme naquilo que escreveu em seu comentário: "que eu buscasse a sua presença e ensinasse o seu povo a busca-lo em espírito e em verdade, e nisso eu tenho me esforçado, ainda que pouco compreendido."

E conte com minha ajuda em oração.

Um forte abraço,
na graça e paz do Senhor Jesus!

René disse...

Alan, meu caro amigo,

Pelo que entendi, o Espírito de Cristo o levou a pregar contra outra maldição: a da busca pela prosperidade material. A prosperidade, em si, não é má e o próprio Senhor pode concedê-la a quem Ele quiser (2Co 9.8-11), mas se concentrar na busca por ela, certamente é uma maldição... e das piores!

A frase do pastor na oração final me lembrou aquele sujeito que se "escalou" pra ser discípulo de Jesus dizendo "Eu te seguirei por onde quer que fores", ao que Jesus prontamente lhe respondeu: "As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça". Ou seja, a intenção é seguir o Mestre ou é ser amigo de Papai Noel?

Abração e continue na Paz, amigão!

Alan Capriles disse...

René, meu amigão!

Concordo com você. O problema não é a prosperidade, mas a busca por ela, que a Palavra define como avareza (Lc 12:15; 16:14; 1Co 6:10; Cl 3:15; Hb 13:15; 2Tm 3:2; 2Pe 2:3,14) e que o dicionário esclarece ser "o apego excessivo e descontrolado pelos bens materiais e pelo dinheiro, priorizando-os acima de tudo."

A referência que você mencionou é muito interessante, porque nos mostra qual o propósito da prosperidade na vida de um servo de Cristo: "superabundar em toda a boa obra" e "para toda a generosidade" (2Co 9:8,11)

Mas nós sabemos que dificilmente um rico se dedica a ajudar os pobres, muito menos a prestar assistência a favor dos santos, que é o contexto de 2Co 9.

O fato é que, quanto mais eu leio os evangelhos, mais claro para mim fica que seguir a Cristo é renunciar as riquezas vãs deste mundo. Ainda pretendo escrever sobre isso, se Deus assim o permitir.

Um forte abraço,
na graça e paz do Senhor Jesus!

Barão - Guaracy I.Martins disse...

Caro irmão Capriles, adorei a sua conduta de autentico critão, para quem mais vale a verdade do evangelho, o que engodos oportunistas (quem não sonha com a casa propria.)
Parabéns e que Deus continue a usar o irmão para "Dar murros na cara dos lobos travestidos em pastores"
Compete a todos nos, agora, orarmos para que o Espirito Santos trabalhe o coração dos irmão que ouviram seus argumentos durante essa ministração.
Deus te abençoe hoje e sempre.
Guaracy I.Martins

MARIO CESAR DE ABREU disse...

A PAZ DO SENHOR PASTOR!
CONFESSO QUE FIQUEI EMOCIONADO COM ESTE TESTEMUNHO LINDO DA CORAGEM DE UM HOMEM DE DEUS QUE SE RECUSOU A DOBRAR OS JOELHOS PRA BAAL;FAZEMOS PARTE DOS 7000 QUE NÃO DOBRARAM OS SEUS JOELHOS AO A BAAL,MAMON,AO DIABO.

SEJA SEMPRE ASSIM,ABENÇOADOR DE VIDAS!

EM CRISTO,
MARIO CESAR DE ABREU

Falando em Amizade disse...

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

Bom dia Pr.Alan Capriles Parabéns por esta bela e riquíssima mensagem ,como nos enriquece saber qual preciosa é a vida daqueles que escolhe ser um adorador segundo o coração de Deus. Quero ser luz, ser reflexo do amor de Jesus Cristo! Oremos para que este seja o objetivo de toda igreja de Cristo.Amém!!

Diego Lopes disse...

Pastor, que mensagem show de bola!
Quando mais leio sobre esses assuntos, mais o Espírito me convence a não me preocupar com bens e finanças e sim descansar no Seu amor eterno para comigo, descansar em um Deus que cuida tão bem de nós, e que sabe o que eu preciso. Quero sim, sonhar em ser como Cristo, pois assim estarei mais perto dEle... Isso sim é que importa!

"Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;
E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Mateus 6:25-33"

Márcio Moreira disse...

Paz benção!!!

Muito edificante o que a Deus permitiu você viver. Me impressionou atitude do Pastor Dirigente. Logico, quando Deus quer abençoar a vida material, financeira e etc, Ele o faz. Evidente que somos mais tendenciosos a voltar nosso coração a aquilo que pode ate nos afastar do que Deus quer fazer. Louvo a Deus por seus pensamentos e caminhos serem maiores que os nossos. Ainda sim Ele está pronto para receber com coração arrependido e obediente.

claudia pacheco disse...

A paz amado Pastor,glorifico a Deus por ter me guiado ao seu blog no dia de hoje,pois estava aflita,pois hoje esta acontecendo o que aconteceu com o amado Pastor,fui convida a ministrar uma palavra em uma campanha sobre quebra de maldicao ,e nao estava muito feliz com isso,preucupada em rejeitar o convite e entristecer a amado Pastor que me convidou,mas atraves do seu lindo e edificante testemunho sei que o Espirito-Santo me guiara em toda a verdade que deve ser dita.......Que Deus o abencoe !