quarta-feira, 30 de março de 2011

A PEDRA MAIA E A CHEGADA DO SENHOR DOS CÉUS

Por Alan Capriles

Antes de tecer meus comentários acerca das profecias maias e sobre o suposto fim do mundo em 2012, divulgo a seguinte notícia, publicada hoje no Jornal do Brasil, bem como em muitos outros veículos de comunicação:
Antropólogo exibe pedra maia para desmentir o fim do mundo em 2012
TABASCO, México, 29 Mar 2011 (AFP) - A pedra do calendário maia que foi interpretada erroneamente como um anúncio do fim do mundo marcado para dezembro de 2012 foi apresentada na terça-feira em Tabasco, sudeste do México.
A peça é formada de pedra calcária e esculpida com martelo e cinzel, e está incompleta. "No pouco que podemos apreciá-la, em nenhum de seus lados diz que em 2012 o mundo vai acabar", enfatizou José Luis Romero, subdiretor do Instituto Nacional de Antropologia e História.
Na pedra está escrita a data de 23 de dezembro de 2012, o que provocou rumores de que os maias teriam previsto o fim do mundo para este dia. Até uma produção hollywoodiana, "2012", foi lançada apresentando esse cenário de Apocalipse.
Pedra com calendário teria sido interpretada de forma errada "No pouco que se pode ler, os maias se referem à chegada de um senhor dos céus, coincidindo com o encerramento de um ciclo numérico", afirmou Romero.
A data gravada em pedra se refere ao Bactum XIII, que significa o início de uma nova era, insistiu Romero.
Fonte: JB
Para muitos pode parecer surpreendente, mas nem mesmo Jesus Cristo disse que o mundo acabaria. O problema é que existem quatro palavras gregas que em nossas versões do Novo Testamento são traduzidas como “mundo”. No caso do sermão escatológico proferido pelo Senhor (Mateus cap. 24, Marcos 13 e Lucas 21) a palavra original grega é “aeon”, que não significa mundo, mas “era”. Esta é a mesma palavra que foi traduzida nos seguintes versículos como “século” e não mundo, na versão de Almeida Revista e Atualizada:

“Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século.” (Mateus 13:40 )


“No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assentado, quando se aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século.” (Mateus 24:3)

Na tradicional versão de Almeida Corrigida, não se traduz “consumação do século”, mas “fim do mundo”. Porém, ambas as versões traduzem erroneamente o termo “aeon” (ou aion). Como bem sabemos, “século” é um período de cem anos e “mundo” seria o nosso planeta Terra. Devido a esses erros de tradução é que muitos temeram o fim do mundo no final do século passado. Mas o Senhor não estava falando do fim de um período de cem anos e muito menos da aniquilação deste planeta, mas do final desta era em que vivemos.

Resumindo: nem “fim do mundo”, nem “consumação do século”, mas “final de uma era”.

O problema é que a palavra “era” tem sido repudiada entre os evangélicos por sua identificação com o esoterismo. De fato, os esotéricos e espiritualistas estão aguardando o início de uma “nova era”, mas não segundo o que a Bíblia diz acerca do porvir. Com certeza o maligno os está enganando acerca disso. Mas não é porque eles distorcem esta palavra que nós estejamos proibidos de usá-la. Estamos, inegavelmente, no fim de uma era.

E não foi por acaso que o Senhor comparou o final desta era com os dias de Noé (Mt 24:37-41). Assim como aconteceu no dilúvio, o mundo não acabará, mas os homens ímpios serão destruídos e a Terra passará por uma transformação, antes que os justos voltem a habitá-la, com corpos glorificados (1Co 15:49-58; 2Pe 3:13; Ap 21). A diferença é que desta vez a Terra não será mais purificada pela água, mas pelo fogo (2Pe 3:10). Também não seremos salvos por uma arca de madeira, mas por aquele que morreu por nós no madeiro, nosso Senhor Jesus Cristo, que voltará para nos livrar da ira vindoura e a todos quantos ainda serão salvos por meio da fé nele. (Rm 5:9, 1Ts 1:10; 5:9, Ap 16:1)

Se essa volta de Cristo será antes, durante ou mesmo depois da chamada “grande tribulação” isso é o que menos importa. E, quanto a se prever uma data, isso é o que jamais poderemos fazer, muito menos os maias, que não conheceram ao Senhor.

“Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai. [...] Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor.” (Mt 24:36,42) 

O importante é que permaneçamos em Cristo, firmes na fé, cheios do Espírito Santo, constantes e abundantes na evangelização em amor.

“Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que possais escapar de todas estas cousas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do homem.” (Lc 21:36)

No entanto, há duas revelações que merecem atenção na “pedra maia”. Primeiro, a revelação do final de uma era, que notadamente já está chegando ao fim. Segundo, a referência “à chegada de um senhor dos céus” entre as duas eras, conforme foi revelado pelo antropólogo que estudou as previsões da pedra.

Ora, sabemos que o Senhor dos céus e da terra é Jesus Cristo. Sabemos também que ele voltará sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória, exatamente no fim desta era. Não estou com isso dando veracidade às profecias maias. Tão somente fiquei surpreso com aquilo que parece ser uma referência direta ao Senhor Jesus Cristo.

O que me resta é concluir que Deus, em seu imenso amor, tem maneiras surpreendentes de chamar a atenção do mundo para seu filho, Jesus Cristo, “a fim de que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.”

De fato, as pedras estão clamando...

24 comentários:

Rita disse...

Olá,A Paz

Muito coerente seu comentário, e digo que concordo,pois o dia que Ele volta não sabemos, mas essa é uma grande prova de que todos quanto for possível saberão que Ele vem,temos os apóstolos com seu testemunho escrito no evangelho que é acessível em praticamente todos os idiomas....
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. Atos 1:8

...e como disse o Mestre,se os discípulos se calassem,as pedras clamariam...oportuno texto,será que está faltando evangelização no mundo?
A seara é realmente grande....

Paz e bem irmão Alan!

Wendel Bernardes disse...

Alan,
ótima matéria, boa reflexão, e como disse a amiga Rita, 'oportuno texto'!

Claro que os olhos do mundo estão voltados para as 'revelações' da pedra Maia. É curioso como a Palavra narra ao longo dos séculos que o Filho do Homem viria, mudaria o conceito de eternidade, e faria sua obra profetizada por todos os profetas e anunciada pelos apóstolos, ratificada pela Igreja!

Mas, parece que qualquer mensagem 'pagã' tem mais notoriedade, mais foco. Parece que somos um bando de loucos interpretando um livro velho e impreciso. Mas não parece loucura acreditar em Nostradamus, e outras coisas do estilo.

Agora, que creio que absolutamente tudo coopera para o bem dos que amam a Deus, até as 'profecias' maias podem muito bem mostrar o que nós já sabemos faz muito, muito tempo!

Ora, vem Senhor Jesus!
Curti muito, viu Alan?

Alan Capriles disse...

Oi, Rita!

Particularmente creio que está faltando evangelização no mundo. A verdadeira evangelização. O problema é que grande parte dos crentes hoje estão evangelizando da forma errada, apresentando Jesus como a solução, quando o correto é anunciá-lo como a salvação. O resultado deste evangelismo humanista é pessoas "aceitando" Jesus por interesse e sem convicção alguma de pecado. Ou seja, temos falsas conversões.

Eu quis aproveitar esta reportagem para anunciar aos esotéricos que esse "Senhor dos céus" de que fala a pedra maia é nosso Senhor Jesus Cristo. Tal como fez Paulo, que anunciou Jesus aos atenienses, valendo-se do altar destinado ao deus desconhecido.

Valeu por comentar!
Deus lhe abençoe cada dia mais!

Alan Capriles disse...

Olá, Wendel!

É isso mesmo, como você disse "qualquer mensagem 'pagã' tem mais notoriedade, mais foco". Sendo assim, precisamos aproveitar bem qualquer oportunidade para lembrar ao mundo que o dia da ira se aproxima e de que cada um dará contas de si mesmo a Deus.

Todos gostam de evangelizar declarando João 3:16, mas tenho chegado a conclusão de que, mediante as circunstâncias, é hora de usarmos João 3:36, que alerta:

"Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus."

Valeu pelo comentário, que também curti muito!

Um forte abraço, na graça e paz do Senhor Jesus!

René disse...

Alan,

Entendo que isto nos prova (a nós, cristãos) que o Senhor tem Suas formas de Se revelar a quem quer que seja. Deus Se revelou a eles e também revelou que voltaria, inaugurando uma nova era de vida e de Paz!

Como a todos os outros, Ele não revelou em que momento isto se daria, mas, certamente, revelou alguns sinais sobre esse tempo.

Datas, nós não podemos afirmar, mas épocas, dá até pra chegar perto. A profecia, portanto, não é 'dos Maias'. É do Senhor! Nesta, nós podemos acreditar: Ele voltará e estabelecerá Seu Reino, de uma vez por todas!

Abração, meu irmão, e continue na Paz!

Alan Capriles disse...

Oi, René!

De fato, é possível que Deus tenha também se revelado a outros povos, apontando para o Senhor Jesus Cristo. Não devemos limitar o agir de Deus, muito menos seu poder, que é infinito.

Quanto às datas, também concordo com você. Apesar de não podermos precisar, podemos, e devemos, reconhecer as épocas. Por isso escrevi que esta era, notadamente, está chagando ao fim. Só não vê quem não quer!

Mas a profecia é mesmo do Senhor, e não dos maias. Até porque isso já vem sendo anunciado pelos mais antigos profetas bíblicos, que viveram muito tempo antes dos maias.

Valeu pelo comentário!
Um forte abraço, amigo, na graça e paz do Senhor Jesus!

SOMOS COMO O VENTO disse...

Ola Alan! Tudo bem amado!?

Vou ser direto somente em um comentario de uma frase sobre o estudo da PEDRA MAIA.

Sobre o que você disse:

"Se essa volta de Cristo será antes, durante ou mesmo depois da chamada “GRANDE TRIBULAÇÃO” isso é o que menos importa. E, quanto a se prever uma data, isso é o que jamais poderemos fazer, muito menos os maias, que não conheceram ao Senhor"

Sobre esta questão você se vai ser antes, durante ou depois esse acontecimento.

Não seria mais lógico sermos categoricos nesta questão e coloca-la a vinda de Cristo depois, porque?

Porque a GRANDE TRIBULAÇÃO já aconteceu no ano 70 AD de nossa era na destruição de Jerusalém pelos exercitos romanos , os quais, muitos crentes daquela GERAÇÃO presenciaram esse acontecimento profetizado por Jesus em Mateus 24. E tudo foi registrado pelo HISTORIADOR FLAVIO JOSEVO NA GUERRA DOS JUDEUS.

Temos que por um ponto final nesta questão de GRANDE TRIBULAÇÃO QUE JÁ ACONTECEU, vamos ter sim muitas tribulaçães em nossa vida, mas a GRANDE TRIBULAÇÃO FOI PROFETIZADA E CUMPRIDA(REALIZADA) no ano 70 AD com a destruição do TEMPLO e de JERUSALEM. E os crentes que prestaram atenção (vigiaram) e ficaram alertas nos avisos de CRisto fugiram para outros lugares com a proteção do Espirito Santo.

Abraços Amado

Alan Capriles disse...

Resposta a
"Somos como o Vento"

Particularmente, também creio que a grande tribulação ocorreu no ano 70d.C. No entanto, os judeus presenciaram apenas o cumprimento do trecho do sermão escatológico referente à grande tribulação. Eis os trechos nos evangelhos sinóticos: Mt 24:15-22; Mc 13:14-20; Lc 21:20-24. Isto já se cumpriu com certeza. Estou preparando um estudo a respeito.

Portanto, também creio que a grande tribulação já ocorreu e, de fato, foi terrível, como nos deixou registrado Flávio Josefo. Mas é um equívoco acreditar que todo o sermão escatológico já tenha ocorrido no tempo dos apóstolos.

Equívoco ainda maior é crer que todas as revelações do apocalipse já tenham ocorrido, como li em seu blog. Mas eu não discuto escatologia. O irmão é livre para pensar diferente de mim e eu livre para não concordar contigo.

Importante é examinarmos os pontos de vista diferentes, com a devida humildade para mudarmos de opinião se formos convencidos de nosso erro. Como eu disse, estou preparando um estudo sobre o assunto. Em breve será publicado.

A graça e na paz do Senhor Jesus!

Rosimary disse...

Graça e paz Pr.Alan,sobre esta reportagem que foi veiculada pela mídia,creio que nós cristãos não temos que nos preocupar com isso,apenas nos alegrar por ver as profecias bíblicas realizando-se,esta semana também vi no telejornal uma familia inteira que largaram tudo e sairam sem rumo esperando pelo arrrebatamento,só porque uns loucos lhe disseram que aconteceria em dia e hora marcados,isso tudo escandaliza o cristianismo,não é a toa que nos acham loucos,a tal familia foi encontrada depois de alguns dias em um albergue,muito envergonhados,a nós cabe vigiar e pregar a palavra,Amém.

Alan Capriles disse...

Graça e paz, Rosimary!

Você está exatamente certa. Nosso foco deve ser evangelizar, tanto por palavras quanto por obras em amor.

Eu também vi esta reportagem. Realmente, lamentável. Mas não tenho pena dessa família. Eles foram alertados por outros parentes que lhes mostraram o texto em que o Senhor declara não ser possível saber a data de sua vinda, mas mesmo assim preferiram dar crédito a um falso profeta.

Como você mesma disse, nos cabe vigiar e pregar a palavra.

Deus lhe abençoe cada dia mais!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Alan, é muito importante seus ensinamentos sobre o que encontramos nas traduções, visto que os preconceitos dos tradutores, seus puderes religiosos e sua doutrinação não deixaram que fossem fiéis nalgumas partes, como foi o caso que você mostrou sobre a tradução de "era" que não é mundo ou século. É preciso não coarmos o mosquito e engolirmos o camelo não é mesmo? Deus realmente é livre e revela-Se a quem quer, como quer, quando quer, só podemos ficar gratos a Ele. Graça, paz e bem.

Alan Capriles disse...

Oi, Cláudio!

É verdade, amigo. Volta e meia me deparo com palavras que parecem ter sido traduzidas errado propositadamente. Aliás, esse é um assunto interessante para se pesquisar e publicar. Mas, claro, como você bem lembrou, precisamos ter o cuidado de não coar o mosquito e engolir o camelo. Apesar de qualquer má fé que haja nessa ou naquela versão, o importante é que a mensagem pura da salvação pela graça por meio da fé em Cristo está preservada. Isso é o mais importante!

Um forte abraço, na graça e na paz de Cristo Jesus!

Pr. J. Fabio Scofield disse...

Olá! Pr. Ala, Graça e Paz...


Muito interessante a descoberta desta pedra, porém o que foi notificado nesta feita, já é de conhecimento popular; é só verificar a seqüencia de 5 videos, publicados no youtube, inclusive no meu blog, onde os comentaristas do assunto: "Fim do mundo em 2012 e profecias Maia",terminam a reportagem concluindo que os Maias, acreditavam em um circulo de vida, e, não no fim da vida, muito menos no fim do mundo.
Tudo, mais, não passa de especulação e crendice religiosa.
Mais, os seus comentários Bíblicos, foram necessários e muito edificantes.
Deus abençoe a sua vida e sua família...

Alan Capriles disse...

Amado Pr. Fábio

A novidade que eu quis enfatizar não está nos maias não profetizarem o fim do mundo, mas na referência à vinda de um "senhor dos céus". Apesar de eu ter assistido muitos vídeos sobre os maias e a questão do ano de 2012, não me lembro de ter visto nada a respeito deste "senhor dos céus".

Quanto ao que escrevi acerca do fim do mundo foi justamente mostrando que nem o Senhor Jesus falou em fim do mundo, mas no final desta era. De certa forma, isso coincide com as previsões dos maias, que também não falaram em fim do mundo.

Agora, retirando a "especulação e crendice religiosa" que o amado comentou, o que resta são as evidências científicas, que comprovam o alinhamento cósmico previsto pelos maias (que eram excelentes astrônomos - não confundir com a bobagem da astrologia). Os maias estudavam o movimento das estrelas e previram catástrofes climáticas na medida em que o Sol, a Terra e o centro da galáxia estivessem se alinhando. Até mesmo Albert Einstein supôs que após este alinhamento possivelmente haveria alteração na polaridade terrestre. O que parece já estar ocorrendo. Como a volta do Senhor se dará somente após a ocorrência de alguns fenômenos cósmicos, talvez estejamos próximos destes acontecimentos. Vamos aguardar...

Um forte abraço e lembranças para a família querida. Deus lhes abençoe cada dia mais!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Alan, "coar o mosquito e engolir o camelo" que me refiro é não enxergar que Deus é livre para se manifestar onde, a quem e quando quiser, era a isto que me referia, mas sua observação foi muito válida, pois que mesmo com pré-conceitos, os tradutores fizeram um excelentes trabalho. Amigo, peço que divulgue este vídeo, é muito importante.
http://sustodeamor.blogspot.com/2011/04/nao-deixe-de-assistir-este-video.html
Forte abraço!

SOMOS COMO O VENTO disse...

Alan,
muito obrigado por postar e responder com respeito o meu comentário.

Resumindo sobre a questão da grande tribulação, eu entendi (me corrija se eu estiver errado) muito bem que a sua resposta está de acordo com a minha, correto?

OUTRO QUESTÃO: aproveitando e pegando o bonde na pergunta do irmão fábio e na resposta que você deu sobre o fim de uma ERA.

Achei muito interessante a sua explicação.

A graça e a paz de nosso Amigo e Pastor Cristo Jesus

Alan Capriles disse...

Amado Cláudio

Assisti ao vídeo e fiquei muito comovido em ajudar. Será minha próxima publicação.

Um abração!

Alan Capriles disse...

Respondendo a
"Somos como o Vento"

Sim, concordo plenamente contigo quanto à grande tribulação. Ela já ocorreu, quando Tito cercou Jerusalém com seus exércitos e houve até mães que comeram seus filhos para não morrerem de fome. Inclusive o próprio Senhor declara que jamais haveria outra tribulação semelhante àquela. Ora, se a grande tribulação fosse o último evento da história, como poderia haver outras tribulações depois? Mas eu não discuto isso, porque não fomos chamados para pregar escatologia, mas sim o evangelho da salvação.

Mas, enfatizo que tanto no sermão escatológico quanto no apocalipse há eventos que já ocorreram, como a grande tribulação dos judeus, e outros que não ocorreram ainda. Espero publicar em breve um artigo sobre o assunto.

Agradeço muito por seus comentários. Caso me escreva novamente não deixe de assinar com seu nome, pois não o encontrei também em seu blog.

Um forte abraço, na graça e na paz do Senhor Jesus Cristo!

Pr. J. Fabio Scofield disse...

Olá! Amado Pastor, Graça e Paz...

O senhor sabe o quanto eu me interesso por este assunto, ainda que eu não tenha nenhuma formação teológica em escatologia Bíblica, nem muito menos em ciências da religião; porém tenho algum conhecimento no assunto, claro, não tanto quanto o senhor; mas quero lhe dizer algo a respeito de previsões e revelações, provinda de outras fontes, senão daquela, na qual nos sabemos que não há duvidas, a saber, a palavra de Deus."A ciência da religião, comprova que todas as antigas crenças tinha as suas previsões apocalípticas, sempre prevendo grandes catástrofes e juízo final, e, quase sempre após, estes eventos era previsto a vinda de um ser, uma entidade " o Deus ou senhor daquela crença", como no caso dos Maias, eles acreditavam em muitos deuses, porem venerava o senhor da vida, o "senhor do céu", por nome "Itzamná" o seu deus supremo, não seria este, que eles preveram a sua vinda? Eu particularmente não creio que as previsões ímpias,por mais evidentes que seja, tenha alguma relação com a vinda do nosso Cristo e Senhor. Amado Pastor, nos sabemos que Deus, usou muitas nações ímpias no seu plano divino, deu sonhos e visões que eles não podiam interpretar, para que os seus escolhidos fossem exaltados, e seu nome fosse reconhecido no meio das nações.
Deus te abençoe....

Alan Capriles disse...

Olá, Pr Fábio

Concordo plenamente contigo. Também não creio que os maias tivessem algum conhecimento de Jesus Cristo. Mas aproveitei a oportunidade para lembrar quem é o verdadeiro Senhor dos céus. Sabendo que muitas pessoas lêem nossos artigos quase que por acaso, quando buscam alguma coisa pelo google (por exemplo) certamente alguém interessado nos maias lerá este artigo e, assim espero, sentirá curiosidade para saber mais sobre nosso Senhor Jesus. Mas, valeu pelo comentário.

Um forte abraço, na graça e paz de Jesus!

Motockeiro disse...

Acho que os mayas e outras civilizações que profetizaram quase as mesmas coisas, são na verdade falsos profetas que surgiram por obra de Satanás; estes foram usados por Satanás, justamente com o intuito de preparar o mundo para a chegada do “homem do pecado, o filho da perdição” ou como o Apostolo João diz em Apocalipse 17 “a besta que subiu do abismo” aquele homem que foi amado por muitos durante 27 anos a ponto de ter sido beatificado e que reaparecerá como o oitavo rei citado em Apocalipse 17, aquele que “surgirá do abismo”. É este o senhor que virá do céu no final do 13º Baktun, e não Yeshua.
“Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Yeshua e à nossa reencontro com ele, rogamos a vocês que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia, quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado. Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição. Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, a ponto de se assentar no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus”. 2º Tessalonicenses 2:1-4
“A besta que você viu, era e já não é. Ela está para subir do abismo e caminha para a perdição. Os habitantes da terra, cujos nomes não foram escritos no livro da vida desde a criação do mundo, ficarão admirados quando virem a besta, porque ela era, agora não é, e entretanto virá.
"Aqui se requer mente sábia. As sete cabeças são sete colinas sobre as quais está sentada a mulher.
São também sete reis. Cinco já caíram, um ainda existe, e o outro ainda não surgiu; mas, quando surgir, deverá permanecer durante pouco tempo.
A besta que era, e agora não é, é o oitavo rei. É um dos sete, e caminha para a perdição.” Apocalipse 17: 8-11
Essas profecias mayas e outras tantas, são obras de engano do inimigo, que visam preparar o mundo para receber o homem do pecado como se ele fosse Deus!

Alan Capriles disse...

Olá, Motockeiro!

Sem dúvida, antes da volta de Cristo "virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição" como o apóstolo Paulo profetizou.

Uma vez que a apostasia já está acontecendo, cremos que falta apenas o aparecimento do anti-cristo no cenário mundial.

No entanto, não lembro de nenhuma referência bíblica acerca do anti-cristo como um "senhor dos céus". Sendo assim, por que deveríamos atribuir ao anti-cristo esta "profecia" maia?

Quanto ao papa João Paulo II ressuscitar, isso me parece ir longe demais. Mas, quem sou eu para dizer o que vai, ou não vai acontecer? O tempo revelará toda a verdade.

Deus lhe abençoe!

Motockeiro disse...

Querido Alan, realmente não há referência na palavra de Deus que o iníquo virá ou chegará do céu, no entanto, acho que quase todos nós entendemos que Satanás procura perverter os caminhos do Senhor de forma que até como "anjo de luz se apresenta"! O Senhor nos disse que regressaria nas nuvens do céu mas nos advertiu que sua chegada seria vista por todos ao mesmo tempo “todo olho o verá”, sendo assim podemos deduzir que Satanás tentará enganar até os escolhidos (se fosse possível) com uma falsa chegada através do céu (provavelmente acompanhados dos Nefilins); ele só não será visto por todo olho ao mesmo tempo, pois, ele não é onipresente como Deus e seu Filho que é um com o Pai.
Todavia Saulo, também chamado Paulo, cheio do Espírito Santo, fitando os olhos nele, disse: ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perverter os caminhos retos do Senhor? Atos dos Apóstolos 13: 9 e 10
Quanto ao retorno de João Paulo II, é assim mesmo como o Sr. Disse: “Parece absurdo, mas só o tempo dirá se a interpretação da profecia está certa ou não”; sendo assim, até lá, temos que ficar alertas!

César F. R. disse...

Creio que não deveríamos nem mesmo dar atenção a essas profecias Maias. Pelo que tenho visto não é mais as Escrituras que têm sido suficientes no meio cristão.
Estamos nos baseando em notícias de jornais para interpretar o Apocalipse.
Que Jesus vai é a única certeza que tenho no momento. E sei também que é como um ladrão. Parece óbvio, mas é verdade que perdemos essa verdade, pois ninguém fica falando a respeito de um ladrão as seguintes palavras: "Olha, o ladrão não virá hoje porque ainda não se cumpriu isto ou aquilo!"
Isto também é uma maneira de marcar a data da volta de Cristo.