segunda-feira, 10 de maio de 2010

INSPIRAÇÃO DIVINA DA BÍBLIA: A LÓGICA DE JOHN WESLEY

Por Alan Capriles

Após mais de vinte anos de conversão a Cristo, cheguei a conclusão de que a humanidade não se divide em religiões ou crenças, mas simplesmente entre os que crêem totalmente na Bíblia como a Palavra de Deus e os que não crêem.

Todos nós sabemos que Cristo é o personagem central das Escrituras. Porém, muitos que dizem crer em Jesus, não crêem no Jesus que a Bíblia revela, mas no seu próprio "Jesus". Sendo assim, eles não crêem em tudo quanto está escrito na Bíblia a respeito de Cristo, mas apenas no que lhes convém. Ou seja, em última análise, não crêem que a Bíblia seja realmente sagrada.

Os espíritas, por exemplo, tem o seu "Evangelho Segundo Allan Kardec", desmerecendo os puros e santos evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João. Ora, se fazer a opção pelo "Evangelho Segundo Allan Kardec" não é desprezar a Biblia, então é desconfiar da própria capacidade para compreendê-la, recorrendo à interpretação de outra pessoa.

Os católicos, por sua vez, apesar de não adotarem outro livro como evangelho, parecem não ler a própria Bíblia na qual dizem crer. Sei do que estou dizendo porque fui católico praticante até meus 17 anos. Eu não tinha Bíblia, mas no Encontro de Adolescentes com Cristo ganhei um Novo Testamento como recordação. Ao contrário dos meus amigos, comecei a ler o presente que a própria igreja católica me havia dado. Como consequência, fui obrigado deixar o catolicismo, tamanha discrepância entre o que a Bíblia ensina e o que os católicos praticam.

O que mais me surpreendeu, no entanto, foi constatar que muitos evangélicos também não levam a Bíblia realmente a sério. Muitos crentes desprezam, por exemplo, as advertências de Jesus a respeito da necessidade do arrependimento, da renúncia, de se nascer do Espírito, de tomar a sua cruz, de se trilhar um caminho estreito, de se perdoar e amar o próximo, de não amar as coisas deste mundo. E o que significa este desprezo senão o fato de que não crêem na veracidade da Bíblia?

Mas, somente pela graça de Deus, percebi muito cedo que, em questões de fé, tudo se resume nisto: crer ou não crer que a Bíblia é realmente inspirada por Deus.

Tomei minha decisão. Creio. E não creio cegamente, mas dentro da mais pura razão.

E, para quem não crê - ou para quem diz crer, mas continua desprezando seus ensinamentos - deixo a simples e irrefutável lógica de John Wesley a respeito da inspiração divina da Bíblia. Leia com atenção e faça sua escolha. Você tem apenas três opções, porém apenas uma é verdadeira, pois apenas uma é coerente:
"A Bíblia foi concebida por uma dentre três fontes:
(1) Por homens bons ou anjos;
(2) Por homens maus ou demônios;
(3) Por Deus.
Primeiro, a Bíblia não poderia ter sido concebida por homens bons nem por anjos, porque ambos não poderiam escrever um livro em que mentissem em cada página escrita, onde haviam colocado as palavras: "Assim diz o Senhor", sabendo perfeitamente que o Senhor nada disse e que todas as coisas foram inventadas por eles.
Segundo, a Bíblia não poderia ter sido concebida por homens maus ou demônios, porque não poderiam escrever um livro que ordena a prática de todos os bons conselhos, proíbe pecados e descreve o castigo eterno de todos os incrédulos.
Portanto, concluo que a Bíblia foi concebida por Deus e revelada aos homens."

É uma questão de lógica. Simples assim!

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3:16-17 RA)

6 comentários:

Vicente Lino da Natividade Apelidado: NEL disse...

Parabéns pelo trabalho no blog. Já estou seguindo.

Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar segui-lo, será uma honra.

Seus comentários também serão muito bem-vindos.

www.adonainews.com.br

Vicente Lino da Natividade Apelidado: NEL

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá meu amigo, Graça e paz da parte do Senhor Jesus, para você e toda sua família.
Muito boa esta reflexão; existe hoje um cressente numero de seitas oriúndas do cristianismo; crendo supostamente em Deus e em Cristo, mas não aceitando integralmente as escrituras como revelação de Deus, para regra única de fé e prática.
O amado sitou o catlicismo como exemplo; não para corregir, mais para colaborar com o racionio do irmão.O catolicismo adotou sim alguns complementos para melhor definir a sua razão de fé, os chamados livos apócrifos ou não inspirados,não que eles prescisacem de algo mais; a intenção aqui foi combater a verdade declarada pela reforma evangelica.Mas o mais chocante entre todos são os cristãos evangelicos que crê em milagres mas não conhecem as Escrituras, mesmo que dizem ouvir Deus falando atravez das pregações, porem os milagres provem de outra fonte; os dons de professias e revelações que produz sinais e maravilhas.
Já dizia o Senhor em Jr-2:13-Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas.

Deus te abençoe em nome de Jesus...

sylasneves disse...

Parabéns pelo blog

Quando puder, visite:
http://sylasneves.blogspot.com

sylasneves disse...

Olá irmão Alan,

Fico grato por sua opinião e principalmente por ter gastado o seu precioso tempo elaborando o comentário postado em meu blog.

Que Deus o abençoe cada vez mais!

Quanto ao Pr. Silas, também comungo com suas opiniões!

Um grande e forte abraço!

NICODEMOS disse...

Paz seja contigo

Compartilho desta percepção acerca de considerar o mundo entre os que creêm dos que não creêm em Jesus.

Tenho lutado de todas as formas que posso para abrir os olhos dos irmãos em minha igreja que mesmo estando debaixo da placa do Evangelho ainda seguem tradições impostas por homens que deveriam ensina-los a seguir o caminho da verdade.

Seja bem vindo em visitar meu blog

atalaiadocastelo.blogspot.com

No qual compartilho algumas idéias , as quais tenho tentado espalhar entre os irmãos.

disse...

É uma questão de lógica. Simples assim!

Muito bom o texto, seu blog é ótimo, parabéns!