sexta-feira, 11 de setembro de 2009

CONFRONTANDO A IGREJA PÓS-MODERNA


Este é um teste que deve ser respondido com sinceridade, seriedade e, obviamente, à luz da palavra de Deus. O objetivo é que venhamos refletir naquilo que se apresenta hoje como igreja evangélica.

Pense nisso e responda se quiser:

1. O Evangelho
O genuíno evangelho de Jesus Cristo é o que tem sido pregado?

2. A Salvação
Uma pessoa é salva somente porque repetiu uma oração, supostamente “aceitando Jesus como seu único e suficiente Senhor e Salvador”? Se não, porque se diz para alguém que repetiu esta oração que agora o seu nome está no livro da vida? Nascer de novo se resume nisto, em levantar a mão e fazer uma oração?

3. A Pregação
O tempo concedido para a pregação tem sido suficiente? Ele é maior que o tempo concedido para outras partes do culto, tais como apresentações musicais, por exemplo?

4. A Adoração
A adoração deve ser entendida como sendo somente o período de louvor no culto? Se não, por que esta parte do culto é chamada de adoração? O restante é o que, então?

5. O Ofertório
A maioria das pessoas tem ofertado sem constrangimento? Elas tem sido ensinadas a ofertar por amor, ou por interesse de algo em troca?

6. O Altar
O altar é um lugar onde somente Deus tem sido exaltado? Ou cada vez mais o altar se parece com um palco para apresentações?

7. O Comércio
É correto a igreja receber cantores e pregadores que estipulem “cachê”? Se sim, qual a base bíblica para isso? Se não, por que tal coisa se tornou uma prática?

8. A Igreja
É correto que uma igreja seja avaliada pelo número de membros que a compõe?

9. O Culto
As orientações de Paulo em relação a ordem no culto (1 Cor 14:23-32) devem ser ignoradas?

10. O Pastor
Pastor que não conhece de perto as ovelhas do Senhor (que ele deve apascentar) é, de fato, um pastor? Se não, por que cantores gospel, que não tem tempo de apascetar ovelhas, recebem o ministério pastoral?

Um comentário:

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá meu amado irmão! Que a Graça do Senhor Jesus Cristo, vos seja multiplicada. Quero parabenizalo pelo seu Blog, pelos assuntos das postagens e pelo número cressente de seguidores.
Quero comentar esta postagen, espero não ser muito critérioso.

Tópicos:

1º) - Com raras exceçães, o evangelho pregado, não passa de fábulas, para satisfazer o gosto dos ouvintes, conforme Paulo alertou a Timóteo (IITm-4:1-4). Sem levarmos em conta o católicismo Romano, que abandonou os textos Canônicos e preferiu os apócrifos. Desde a reforma protestante, as denominações evangélicas seguiram duas linhas de interpretação, das Escrituras: Calvinismo e Arminianismo, ambos não levaram em concideração as orientações de (2Pe-1:20,21, e fizeram particular interpretação. Hoje, a exegese e só falácias, e a hémeneutica, apenas fábulas. Não se prega o que é serto,ou que é verdadeiro, mas principalmente o que da serto. "O que dá resultado e lucro".

2º)-Não há orientação Bíblica, para o Pastor ou pregador; após ministração da Palavra, venha tomar confissão de fé de alguem, que o tenha ouvido, ou mesmo fazé-lo repetir algum tipo de oração, para que ele seja aceito no Reino de Deus, e se considere salvo.Mesmo porque esta confissão, deve ser espontânia e pessoal. 1º-Exeplo: Rm-10:8-11,17, (Não cometendo o erro do verciculo-16)
2º-Exemplo: Os Pastores tem a obrigação de conhecer a confissão de fé de cada um dos seus ouvintes ou frequentados dos seus cultos.
Com os objetivos de Mt-28:19,20 e Ef-4:1-16. Para torna-los ddiscípulos de Cristo.

3º)- Para os contadores de fábulas tem sido até demais,más para os ministradores do evangelho, insuficiênte.

4º)- A Bíblia diz: que o homem, foi criado para o louvor da glória de Deus " E que Deus hábita no meio dos louvores" Creio eu que não, no meio de cantícos de hinos, mas do seu povo, criado para o seu louvor."Disse-lhe Jesus: Mulher, Crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espirito, e importa que os que o adorem o adorem em espirito e em verdade"(Jo-4:221-24). Eu não creio, que Jesus estivesse falando de canticos ou de momentos do culto em que a adoração fosse maior; mas totalmente e constante em "espírito e em verdade"

5º)- Na verdade os evangélicos, não sabem o que siguinifica ofertar, ou se ainda são devedores do dízimo, conforme estipulado na lei. Posso dizer sem medo de errar, que a maioria dos lideres evangélicos, não tem coragem de ensinar verdadeiramente arespeito do dízimo e ofertas. porque temem a infidelidade dos Irmãos.

6º)- Na verdade os evangélicos não sabem o que siguinifica um altar. Sabemos que o véu do templo foi rasgado, e que Jesus nos abrio um novo caminho; e que nos somos o templo do Espírito Santos, que abita em nós.Porem não sabemos nos comportar como santos que somos; nas nossas reuniões. por isto o púpito das nossas igrejas,que deveriam ser usados só pelos ministros, acaba sendo profanado por ímpios.

7°)- Aqui neste caso, precisamos ter um nivél de compreenção: A Bíblia diz: que, o que de graça recebeu, de graça deve se dar. Porem tratando-se de profissionais; cabe a cada ministro decidir a importâcia da contratação deles ou não.

8º)- è muito relativo; definir este critério não é fácil.

9º)- Não obedecer as orientações do Apostolo Paulo em IC0-14:20-40, conforme ele mesmo deixou claro no vercículo-37, encorre no mesmo erro de não obedecer 2Pe-1:20,21)
Isso facílmente se comprova na maioria das igrejas é só vizitá-las nos seus dias de cultos.

10º)- A parábola das cem ovelhas, creio que responde esta pergunta.(Lc-15:1-7)

Deus te abençoe.................