quinta-feira, 21 de junho de 2012

A PRUDÊNCIA DOS SÁBIOS







Conselho para todos que se dizem cristãos:

JAMAIS siga algum líder cegamente, como se ele fosse infalível,
pois TODOS os homens erram em alguns momentos da vida
(e isso inclui também a mim e a você).

Sendo assim, não se precipite em abraçar novas interpretações da Bíblia
e não se precipite em condenar quem pensa diferente dos antigos.

Lembre-se que há "santos" que um dia foram considerados hereges
e há hereges que um dia foram considerados santos.

Portanto, examine tudo, com o máximo de cautela
e não tenha pressa em expor sua  opinião.
Após o acurado exame, ore, reflita
e retenha somente o que é bom.

Em suma:
Seja sábio, seja prudente, seja você mesmo.

Alan Capriles

7 comentários:

Alan Capriles disse...

Peço a todos que reflitam seriamente nesse conselho, relendo cada frase com calma e atenção. (Parece-me que na internet todos estão com pressa e distraídos, querendo fazer muitas coisas ao mesmo tempo).

Estou certo de que muitos embates que ocorrem atualmente entre os cristãos poderiam ser evitados, se tivéssemos um pouco mais de prudência.

Que Deus nos conceda mais serenidade e sabedoria, a fim de que consigamos caminhar juntos, no amor de Jesus.

Regina Farias disse...

Pastor,

Ótima e providencial 'dica'.

Que se ponha em prática urgentemente!!!

O que eu observo é que, contraditoriamente, no afã de fazer suas defesas pessoais, usando o evangelho como desculpa, o que acontece na realidade é que as pessoas tomam partido é de facções, seus líderes e correligionários.

Deus te abençoe.

R.

Alan Capriles disse...

Oi, Rê!

Também sinto urgência nesse alerta. Não devemos rejeitar tudo que uma pessoa diz, só porque disse alguma besteira, assim como não devemos "engolir" tudo que alguém diz, só porque um dia nos ajudou a crescer espiritualmente. Homens são falhos. E como são... E como sou...

Deus lhe abençoe cada dia mais!

:)

Fruto do Espírito disse...

Paz, irmão e pastor Alan.

A cada dia que passa o admiro mais pela postura e caráter. Marca de um homem comprometido com o Reino de Deus. Um verdadeiro Atalaia.

Sábias são as suas palavras, pois quem ama a verdadeira SABEDORIA: Jesus (a Palavra de Deus), não procederia de outra forma.

Ao longo da minha caminhada cristã, sempre coloquei a minha fé e esperança no Senhor Jesus, jamais me espelhei ou segui homem algum. Contudo, sempre respeitei os homens de Deus (pastores), portanto, aprendi com a Palavra que devemos ouvir de tudo, retendo o que é bom.

Outra coisa importante é, não ter preconceito e nem julgar ninguém pela aparência, pois sabemos que Deus usa quem Ele quer, para Sua honra e glória.

Saudades do amado!

Em Cristo,

***Lucy***

Alan Capriles disse...

Paz, Lucy!

Sua postura está corretíssima. Fico feliz que também pense assim.

Agradeço pelo comentário e pelas palavras de incentivo, transferindo toda a glória para Deus.

Que o Senhor lhe abençoe cada dia mais!

:)

Regina Farias disse...

Quem não consegue ver 'os homens de Deus' como meros mortais - sejam bíblicos, sejam contemporâneos - é só despir-se da religiosidade e observar dois casos emblemáticos: o de Paulo que radicalizou, discutindo feio (e equivocado) com Barnabé acerca do sobrinho deste, e o caso de Pedro que pregava heresias e levou o clássico puxão de orelha do próprio Paulo.

É impressionante a carga religiosa que carregamos ao longo dos séculos, desencadeando em idolatria a apóstolo, líder, denominação... Sempre supervalorizando 'a História', o relato, a atuação.

Por outro lado, como falei (comentando um comentário lá no PC)
é impressionante também o quanto as pessoas são apegadas (de forma doentia) à vacilada… DO OUTRO!!!
Na verdade, não dá pra sacar se é paranoia (doença) ou crueldade, perversidade mesmo. Em alguns até se percebe ‘de cara’, pois é gritante a maneira de se expressar em relação à suposta vacilada comentada; em outros dá pra captar nas entrelinhas ‘um quê’ fortíssimo de maldade mista de uma boa dose de pretensão como se estes (julgadores) fossem seres incorruptíveis.
No geral, o que se vê é uma paranoia tão violenta que catam coisas terríveis no baú de um passado sem volta. Passado esse, que só deve ser ‘lembrado’ historicamente (estudo ‘teológico’) para nos situarmos e JAMAIS para atirarmos pedra nas pessoas, seja devido aos próprios erros, seja por causa de doutrinas equivocadas de antepassados. Até porque, fazer isso é querer anular O Sacrifício da Cruz.

Rosimary Vasconcelos disse...

Graça e paz Pr.Alan,li com calma como recomendado e gostei muito,até tomei a liberdade de usar trechinhos em meu facebook,mas creio que o senhor já viu neh?,,,rsrsrs.Como o senhor mesmo disse alguns embates são por falta de prudência....fique com Deus.

http://wwwserenissima.blogspot.com.br/