sexta-feira, 11 de março de 2011

O BRAMIDO DO MAR E DAS ONDAS

“Sobre a terra, angústia entre as nações
em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas”
(Jesus Cristo - Lc 21:25)
Por Alan Capriles

Notícias acerca de tsunamis cada vez mais devastadores não deveriam nos surpreender. Ondas gigantes foram preditas pelo Senhor Jesus como mais um dos sinais que precederiam sua vinda.

Alguns argumentam que tsunamis sempre ocorreram, o que não deixa de ser verdade. Mas a profecia de Jesus não relata somente a ocorrência de ondas gigantes, mas também que nações ficariam perplexas e angustiadas com isso. E esse é um detalhe importante, pois não poderia ocorrer tal preocupação mundial antes deste século.

Foi somente após o Tsunami de 2004, no qual morreram mais de 230 mil pessoas, que os países do chamado “círculo de fogo do Pacífico” se prepararam com alertas de Tsunami. Na ocorrência de algum terremoto marítimo, os alertas são emitidos e as nações se preparam para o pior.

Nesse exato momento que escrevo, por exemplo, um alerta de tsunami foi emitido em cerca de 50 países, por decorrência do pior terremoto que atingiu o Japão, com 8,9 graus na escala Richter. Esse já está sendo considerado o sétimo maior terremoto da história no mundo.



Aliás, grandes terremotos também foram preditos pelo Senhor (Lc 21:11), assim como outras coisas espantosas. O que não podemos esquecer é do motivo pela qual Jesus nos alertou acerca dessas coisas. Não foi para que nos preparássemos com kits de sobrevivência, ou rotas de fuga. Vamos relembrar o que nos preveniu o Senhor:
“Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça, porque a vossa redenção se aproxima.”
“Quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus.”
“Vigiai, pois, a todo tempo, orando, pra que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem.”
(Lucas 21:28,31,36)
Não devemos ignorar os sinais do fim que, como um ressoar de trombetas, servem para que acordemos de nossa indolência (Rm 13:11-14). Mas, que efeito essas calamidades tem exercido sobre nós? Será que percebemos o quanto se aproxima o fim? E, se percebemos, de que adianta, se nada fizermos? No mínimo, deveríamos dedicar mais tempo à oração, solidariedade e evangelização, atitudes que serão requeridas de cada um de nós pelo Senhor na sua vinda. (Se duvida, confira as três últimas parábolas acerca do fim: Mt 25:1-13; 14-30; 31-46)

E catástrofes ainda maiores estão por vir. Estou convencido de que o versículo mencionado no início não se refere somente a tsunamis, mas também ao nível do mar que aumenta mais rapidamente a cada ano. E este é um processo irreversível, de conseqüências calamitosas.

Quando cidades litorâneas do mundo inteiro forem tomadas pelo próprio mar, e não somente por suas ondas, então teremos a correta dimensão do que Jesus quis dizer com angústia e perplexidade entre as nações. E quando os últimos grandes sinais acontecerem, que serão cósmicos - no sol, na lua e nas estrelas - então “haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo” (Lc 21:26). Mas este é um assunto extenso, que vamos examinar em outra ocasião, se Deus assim nos permitir.

Alan Capriles

13 comentários:

Pr. J. Fabio Scofield disse...

Olá! Pr. Alan, Graça e Paz...

Haverá sinais no sol, na lua a nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas; haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os poderes dos céus serão abalados.(Lc-21:25,26). Amado Pastor,Não tenho duvidas de que as profecias destes versículos, estão se cumprindo nos nossos dias, e serão uma constante, até a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo, devemos orar por todos os que estão sofrendo este juízo do nosso Deus.

Deus te abençoe...

Wendel Bernardes disse...

Alan,
a Palavra também declara que 'Deus nada fará sem antes avisar seus profetas'... creio que seu texto é um aviso profético. Boca de Deus pra minha vida, e de tantos quanto esperam pelo Senhor!

Deus te bendiga, irmão!

Alan Capriles disse...

Amado Pr. Fábio

Também compartilho da mesma certeza. Precisamos unir forças pela causa do evangelho nessa reta final.

Um forte abraço, na paz do Senhor!

Alan Capriles disse...

A paz, Wendel!

Realmente, está tudo revelado na própria palavra de Deus. Mas o que me deixa impressionado mesmo é a lentidão da igreja em acordar para a iminência da volta de Cristo. Não é "tempo de festa" como alguns cantam por aí, mas de trabalho duro mesmo, que começa com oração e estudo bíblico, passa por evangelização e termina com o ensino correto da palavra de Deus. Que o Senhor nos ajude a fazermos nossa parte.

Um forte abraço, amigo!

Wendel Bernardes disse...

Verdade Alan,
a 'festa' se dará depois da colheita e não antes...
nesse momento é hora do 'colhedor alcançar o que seifa', como dizem as Escrituras...

Estamos num marasmos espiritual gerado pelo hedonismo pungente. Como sabemos, o homem se preocupa apenas com seus interesses... por isso há festa onde deveria haver clamor!

"Chorem os ministros de Deus entre o alpendre e o altar, consagrai ao Senhor um dia de jejum!"
Essa deveria ser nossa realidade!

Ótima reflexão!

Rita disse...

A Paz seja contigo,

Textos como esse,que trazem a seriedade das profecias são poucos num momento onde a igreja como um todo deveria estar realmente buscando as coisas que são de cima, dando atenção necessária as profecias,que delas podemos saber que ja está perto o verão...e o que vemos é uma realidade bem distante do que nos foi orientado pela Escritura,concordo com o comentário do Wendel,além do mais,o triste é que diante de tais acontecimentos,podemos ver a frieza de muita gente,assim como há os que choram com os que choram...infelizmente há os que preferem permanecer em estado vegetativo espiritual,nem se comovem,nem buscam a Deus...

Deus o abençoe,fica na paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Amigo, post urgente visto que as vezes ao contemplar as catástrofes perdemos o foco que é o anúncio da vinda do Senhor. Bem lembrado. Então oremos pelas vítimas, auxiliemos como pudermos e anunciemos que o Senhor está por vir. Abração, na graça e na paz do Senhor Jesus.

Alan Capriles disse...

Amém, Cláudio!

Temos mesmo que orar muito por eles. Acabo de saber que há 70% de chance de ocorrer outro grande terremoto na mesma região, acima de 7 graus, dentro dos próximos três dias. Que o Senhor tenha misericórdia e que consigamos cumprir o ide, ainda que seja virtualmente.

Um forte abraço, na graça e na paz do Senhor Jesus!

disse...

Realmente Alan, vamos continuar orando pelo Japão. Só não devemos esuquecer dos nossos irmãos aqui também, pois enquanto os olhares estão para o Japão esquecemos dos nossos aqui, pois as chuvas em Minas Gerais castigam a região sul 70 municípios decretaram situação de emergência no Estado.
Todos estão sem telefonia fixa e a zona rural está isolada. Pelo menos 80% da cidade foi afetada. A chuva que caiu aqui foi histórica.
O número de cidades que decretaram situação de emergência passou de 66 para 70, de um total de 117 localidades 2.295 pessoas estão desabrigadas e 15.630 desalojadas, ou seja, foram levadas para casa de parentes, vizinhos ou amigos, além de abrigos públicos.
199 casas foram destruídas e 5.381 apresentaram danos. O informe registra ainda que 96 pontes caíram e 336 apresentaram danos na estrutura. Aproximadamente 1,2 milhão de pessoas foi afetado pelas chuvas nesse período chuvoso, segundo dados da Defesa Civil. Oremos para a região Sul aqui bem pertinho de nós. Paz. Amei seu artigo.

Alan Capriles disse...

É verdade, Rô, não podemos esquecer dos problemas de nossa nação. Também tenho pensado nisso.

Deus lhe abençoe cada dia mais!

René disse...

Alan, meu querido amigo,

Como disse o Wendel, você está sendo uma voz profética que se levanta para nos alertar quanto ao que está por vir, mediante a Palavra e os acontecimentos atuais.

Tenho certeza, também mediante a Palavra, que a situação vai piorar bastante. Mas em meio à descrição dos acontecimentos finais, feita por Jesus, também há uma palavra de suporte e conforto, a qual não podemos esquecer, quando anunciamos o Evangelho às pessoas: "Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima" (Lc 21.28).

E é aí que deve estar o nosso foco! Nessa redenção já propiciada pelo Senhor na Cruz, não só para nós, que o seguimos, mas para todo aquele que Nele crer! São boas novas, não mau agouro!!!

Forte abraço e continue na Paz!

Alan Capriles disse...

Oi, René!

É isso aí: "São boas novas, não mau agouro!"

Fico muito feliz que você esteja de volta. Seus comentários sempre enriquecem meus artigos, ajudando na edificação de vidas.

Um forte abraço, amigo, na graça e paz do Senhor Jesus!

João Dórea disse...

Pastor Alan,

Saudades meu irmão, vivo pensando na vinda de Cristo e isso me faz lembrar que descorrerá como foram nos dias de Noé!

Vamos fazer como o rei Davi, pedi para Deus lavar as nossas vestes como o ísopo.

Deus seja louvado.

a paz do Senhor seja convosco.