DESVENDANDO OS TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO


Por Alan Capriles

Apesar de ser novidade no meio evangélico, por conta de inúmeros vídeos no YouTube, a chamada profecia sobre três dias de escuridão remonta ao século XIX e tem sua origem no catolicismo romano. Como se verá a seguir, cerca de duzentos anos já se passaram desde que um padre católico francês e uma beata italiana disseram ter tido tal revelação. Difícil é descobrir com qual dos dois teria começado a suposta profecia. Mas o fato é que, desde então, multiplicaram-se os relatos de católicos que dizem ter recebido a mesma revelação – quase sempre atribuída à Maria, mãe de Jesus.

São tantos os relatos, que um frade americano chamado Albert Hebert publicou em 1986 um livro intitulado “Os Três Dias de Escuridão: Profecias de Santos e Videntes” no qual apresenta uma lista de 28 videntes católicos que teriam recebido essa mesma mensagem. O título está livremente traduzido, pois esse livro não foi publicado em português. Mas, para quem compreende o inglês, há um link no final deste artigo onde a obra pode ser conferida em PDF no idioma original. 

Apenas a título de curiosidade apresento a seguir o recorte de dois sites católicos, nos quais são citados alguns desses videntes e suas alegadas profecias sobre os três dias de escuridão:

Pe. ALBERT SAUVAGEAU (+1826)
Este sacerdote morreu em odor de santidade e seu túmulo tornou-se centro de devoção. Ele sobreviveu a torturas infligidas pelos celerados da Revolução Francesa. Fez profecias sobre as três invasões da França pelos alemães: na guerra Franco-Prussiana em 1870, na I Guerra Mundial e na II Guerra Mundial. Para a segunda metade do século XX a barbárie que conhecemos: desordem da família e da sociedade em geral. Profetizou os Três Dias de Trevas:
"A situação se tornará tão séria que Deus terá que intervir na forma de três dias e três noites de trevas perpétuas. Durante esses três dias e três noites nada dará luz a não ser velas bentas e só crianças inocentes e pessoas em estado de graça poderão acendê-las"

Beata Anna Maria Taigi (1769-1837)
Beatificada em 1920, é modelo de mãe e mulher. Não foi apenas profetiza de nossos tempos, mas também uma das místicas mais extraordinárias da Igreja. Desde os 20 anos de idade até a morte, sempre esteve acompanhada de uma luz misteriosa, na qual enxergava acontecimentos passados, presentes e futuros. Dentro dessa luz, ela anteviu o pesado castigo que cairia sobre o mundo, mas também uma grande bênção. Nas atas da sua beatificação encontramos estas palavras, que lhe teriam sido dirigidas por Jesus:
“Trevas extremamente espessas espalhar-se-ão pelo mundo, envolvendo a terra por três dias e três noites. Durante essas trevas será absolutamente impossível distinguir qualquer coisa. O ar ficará empestado pelos demônios, que aparecerão sob as formas mais asquerosas; essa pestilência atingirá principalmente os inimigos da religião. Nesses dias será impossível a luz natural. Aquele que, por curiosidade, abrir a janela, olhar para fora ou sair pela porta, cairá morto. Durante esses dias, devemos ficar em casa rezando o terço e invocando a misericórdia de Deus. As velas bentas preservarão da morte, assim como a invocação a Maria e aos anjos.”

São Gaspar De Búfalo (1786-1836)
Fundador dos Missionários do Preciosíssimo Sangue, disse:
“A morte dos impenitentes perseguidores da Igreja ocorrerá durante os três dias de trevas. Quem sobreviver acreditará encontrar-se sozinho na terra, pois o mundo inteiro estará coberto de cadáveres”.

Maria Júlia Jahenny (1850-1941)
Estigmatizada francesa, teve, em alto grau, o dom da profecia, que manifestou principalmente em suas visões sobre os últimos tempos:
“Virão três dias de completa escuridão, explicou-lhe Jesus. Só as velas bentas darão um pouco de luz nessas trevas horrorosas. Mas não arderão nas casas dos ímpios. Uma só vela será suficiente para os três dias. Os relâmpagos penetrarão nas casas do servos de Deus, e não apagarão as velas. Nem vento, nem tempestades, nem terremotos o conseguirão. Nuvens vermelhas como o sangue cruzarão o céu, e o estrondo dos trovões fará estremecer a terra até seu centro. Os oceanos lançarão suas espumantes ondas sobre a terra, que se converterá num enorme cemitério. Os cadáveres dos maus e dos bons cobrirão a terra. O castigo será mundial”.

Beata Maria De Jesus Crucificado (1878)
Carmelita, fundadora do Mosteiro de Belém:
“Durante os três dias de trevas, as pessoas entregues aos seus caminhos depravados perecerão de tal modo que apenas uma quarta parte da humanidade sobreviverá”.

Irmã Helena Aiello (1954)
Estigmatizada italiana e fundadora de uma ordem religiosa, recebeu de Nossa Senhora este comunicado:
“Meu Coração está triste pelos muitos sofrimentos que ameaçam o mundo. Os homens continuam vivendo pertinazmente no pecado... a Justiça Divina reclama a satisfação de tantas ofensas e maldades, que recobrem a terra e que não mais podem ser toleradas. Por isso, a Ira de Deus está próxima. O mundo será invadido por desgraças, revoluções sangrentas, terríveis furacões, inundações por rios e mares. Levanta a voz para que os sacerdotes de Deus dêem ouvidos à Minha mensagem e avisem as pessoas que o tempo se aproxima. Se não se converterem a Deus, o mundo ver-se-á envolvido numa nova guerra... destruirão as igrejas, profanarão a Eucaristia e aniquilarão as coisas mais queridas. Nuvens com raios e uma tempestade de fogo passarão sobre o mundo, e o açoite será o mais terrível que conheceu a história humana. Durará 70 horas (os três dias de trevas). Então se fará sentir o poder da luz sobre as trevas. A hora das trevas se aproxima. Rezem e façam sacrifícios a fim de que ao menos uma parte do mundo se salve”.

Rosa Quattrini (1964)
Casada, mãe de três filhos, em San Damiano (Itália), recebe esta mensagem de Nossa Senhora:
“Há 50 anos que vivo mais na terra do que no Céu. Venho para salvar almas, mas não prestam atenção, nem acreditam em Minhas palavras. Logo mais não poderão implorar a piedade de Meu Filho, que se cansa de esperar por arrependimento e conversão. Será tarde. Vem a hora, e aí terão de acreditar, embora, para um número imenso, será tarde...Haverá castigos tremendos, e a espécie humana perecerá em massa, como milhares de moscas sob o efeito de inseticida... o sol desaparecerá, dando lugar às trevas, que durarão 3 dias e 3 noites. Então o fogo da purificação realizará sua obra devastadora. Rezem continuamente e meditem os 15 mistérios do Rosário. Recitem a ladainha do Sagrado Coração de Jesus, a Minha e a de São José. Só as velas bentas darão claridade nesses dias de trevas. Levem ao pescoço a Medalha Milagrosa, o Escapulário ou a Medalha do Carmo, e não se separem de seu terço, pois estes sacramentais serão sua proteção contra o Inferno amotinado... não saiam de casa sob pretexto algum, nem olhem para fora, antes fechem as cortinas e as janelas. Invoquem sem cessar os nossos Corações Misericordiosos”.

Patricia Talbot (1988)
No Equador recebe esta revelação da Virgem Santíssima:
“A terra sairá de sua órbita durante três dias. Então a segunda vinda de Cristo estará próxima. O demônio controlará o mundo. Nesses dias, as famílias deverão manter-se em oração contínua. Por causa dos falsos profetas, que adulterarão as palavras de Cristo, devemos conservar-nos em estado de graça, para discernir o bem do mal. Ter em nossas almas a chama de Cristo. Durante esses três dias de trevas não devemos abrir a porta da casa a ninguém, mas simplesmente seguir rezando. A Virgem também disse que será melhor não olharmos pelas janelas, para não vermos a Justiça de Deus caindo sobre o povo. Será tão horrível, que nem quereremos ver”. 

Observação: A profecia do mesmo teor que é atribuída ao Padre Pio parece nunca ter ocorrido, por isso não consta na maioria dos sites católicos que descrevem o assunto. 

Conclusão

Como se percebe, os evangélicos que publicam vídeos no YouTube dizendo terem recebido uma inédita revelação sobre três dias de trevas não estão falando nenhuma novidade. Provavelmente são ex-católicos que desejam trazer essa expectativa para o meio cristão evangélico e ainda ganhar visualizações em seus canais. Por outro lado, se houver uma terceira guerra mundial, com dezenas ou centenas de mísseis nucleares explodindo, certamente ocorrerá o chamado inverno nuclear, no qual espessas nuvens radioativas cobrirão por muitos dias os locais atingidos. Nesse caso certamente o sol não aparecerá, faltará energia elétrica e o melhor a se fazer será não sair de casa. Mas, para se antever uma tal situação, para a qual deveríamos urgentemente nos preparar, não precisamos de supostas revelações que nos mandam acender velas benzidas por um padre católico. Basta que acompanhemos com bastante atenção as notícias da geopolítica mundial. Só não vê o que está por vir, quem não quer.  

Alan Capriles

Fonte:
http://ihp.org.br/26072015/lib_ihp/docs/fmg20050206d.htm
https://aveluz.ning.com/profiles/blogs/os-tres-dias-de-trevas

Livro em PDF
The Three days of Darkness. Prophecies of Saints and Seers
https://archive.org/details/TheThreeDaysOfDarknessByAlbertJ.Hebert

A DEUS TODA GLÓRIA

Comentários

Aparecida Silva disse…
Graça e paz bom dia! Li o post e vejo muito misticismo por parte dos citados nomes, que fizeram essas profecias no passado como: o uso de velas bentas e, ou ,so crianças ou pessoas em estado de graça poderiam acendê las. E de agora em diante vejo com muito cuidado essas postagens pois estamos no tempo das Revelações ou Apocalipse biblicamente falando como ja disse a irmã Lúcia que tem um canal no you tube com o mome de Atalia.
Acredito como a biblia diz em Joel que nos ultimos tempos o Senhor daria sonhos e visões aos seus servos, mas isso não deve ser pretexto para aceitarmos tudo o que é publicado nas midias como vindo da parte do Senhor. Até por que necessitamos de um discernimento para saber reconher se é mesmo um servo (a) do Senhor quem está transmitindo a mensagem.
Aqui eu faço agradecimento ao senhor pr Alan por me trazer esse contexto histórico sobre essas tais "profecias" que eu mesma não sabia que se iniciaram a mais de 200 anos. O que até então me era novidade. Seus esclarecimentos foram de grande valia pra mim. E de novo o que me chamou a atenção e a do senhor tambem são detalhes misticos. E isso nada tem haver com o evangelho de Jesus Cristo, pois a minha fé deve estar apoiada da Pessoa de Cristo e não em misticismo; lembrando eu que nossa cultura sempre foi muito mística, então, mais cuidado e mais elerta ainta para não nos desviarmos do (Autor e Consumador da nossa fé. Jesus Cristo.) (Registro do livro de Hebreus rsrs se não falha a memória).
Graça e paz. Até aqui nos ajudou o Senhor.